Entrevista com o escritor Francisco Mellão Laraya – Tito

Tito Revista agosto 2015 - Cópia
Tito Revista agosto 2015 - Cópia

O Escritor Francisco Mellão Laraya, conhecido como Tito, mora em São Paulo, nasceu com 100% de surdes no ouvido direito e 70% de surdez no esquerdo, graças a uma cirurgia aos 14 anos, recuperou a audição só do ouvido esquerdo, é apaixonado pela leitura. Quando começou a escutar iniciou o curso de violão clássico no Conservatório Beethoven, aonde se formou, fez pós em interpretação no Mozarteum, Direito na USP no Largo São Francisco, especialização em Mercado de Capitais na Pace university. Fez a faculdade de direito por que queria ser escritor, mas é muito difícil se manter como tal, só depois de mais velho é que assumiu o gosto pelo dom. Livros editados: Textos Barrocos, Exames, Tito e o pé de Sonho, A Descoberta: O não tempo, O Grão de Areia.

“Eu gostaria que houvesse um incentivo maior a popularização da cultura, mais livros sendo entregues em bibliotecas, o saber é universal, não pode ser sempre poder de uma elite. Um povo mais culto, é um povo mais consciente e mais difícil de ser dominado por inescrupulosos.”

Divulga Escritor – Escritor Francisco, é um prazer tê-lo conosco no projeto Divulga Escritor,  conte-nos, como começou o seu gosto pela escrita?

Francisco Mellão Laraya – Tito – Primeiro gostava de contar estórias, desde pequeno, minha mãe guardava consigo, depois me entregou, as estórias que aos 2 anos contava a ela, sempre tinham um fundo moral. No primário ganhei um prêmio do Governo do Estado de São Paulo de redação, era a melhor daquele ano, aí a gostar de me exprimir escrevendo, esta paixão tomou conta de mim no início do colegial. Quando escolhi a faculdade, tinha que ser a de Direito do Largo São Francisco, berço de escritores, poetas, etc… Não queria ser advogado, queria ser escritor. Este sonho, abandonei por anos, só com a maturidade, fazendo uma limpeza no meu passado que me auto descobri, aí me reinventei.

Divulga Escritor – O que mais lhe inspira a escrever?

Tito – O quotidiano, meu escrever é o rito do eterno desabafo, por que meu papel não chora, não me repreende, apenas compreende, conto e choro a ele as minhas coisas mais íntimas, e ele vai clamando a cada espaço em branco por mais palavras, vou escrevendo o que falta, ora fácil, às vezes aos trambolhões, como o meu pensar, o meu sentir.

Divulga Escritor – Quais são as suas referências literárias? Que autores influenciaram em sua formação como escritor?

Tito – Nasci surdo, meus amigos eram os livros, achava, desde cedo, bonita a palavra escrita, lia tudo o que me vinha na mão, minhas avós também eram apaixonadas pela leitura, e meu pai também, de modo que tinha uma coleção de clássicos para ler, e era ali que eu deliciava o meu intelecto. Aos 15 comecei, graças a uma cirurgia a escutar, aí sinto vontade de transmitir meu mundo, e a forma, palavras escritas. A  sinceridade e forma de escrever de Fernando Pessoa, muito me influenciou, achava ele o máximo, e se tem alguém que me levou a escrever da forma com que faço: foi ele. Também me influenciou o romance do Drácula e sua escrita impressionista, bem como Simon Tigel no Jornal de Um amante, e esta é a minha forma, escritor impressionista, aonde precisa de uma cor, eu ponho a que completa e o leitor que imagine.

Divulga Escritor – Uma curiosidade, porque Tito, podemos dizer que este é seu nome artístico?

Tito – Tito, é o meu apelido, trago ele desde a mais tenra idade, as  pessoas me conhecem mais por Tito. Cheguei, um dia escrever, em um poema que queria ser apenas um Tito de quatro letras e só.

Divulga Escritor – Tito como foi publicado o seu primeiro livro?  Quais as dificuldades para conseguir publicar sua primeira obra?

Tito – A publicação foi fácil, havia alguns textos auto biográficos, artigos, e um trabalho de forma resumida sobre o mais controvertido julgamento da história, o Julgamento de Jesus, este livro teve até artigo falando sobre ele em jornal, havia um texto que chamava atenção dos evangelhos apócrifos e como foram escolhidos os 4 bíblicos,o motivo para tanto furor, foi o mesmo para retirarem ele de circulação, aí, apesar de brasileiro, me voltei para Portugal e Comunidade Européia.

Divulga Escritor – O polêmico livro que foi tirado de circulação no Brasil “Textos Barrocos” esta em sua segunda edição em Portugal, sendo sucesso de vendas, o que mais o encanta nesta obra?

Tito – Esta obra é um livro de crônicas, onde há vários textos polêmicos, um deles é que só foram eleitos os 4 evengelhos lá pelos anos 300DC, no reinado do Imperador Constantino, e o outro, entre tantos, é uma análise conforme o deireito romano, pois jesus foi condenado por Pilatus, e este utilizou o direito romano, sobre o julgamento de Jesus. Antes que eu me esqueça os textos apócrifos, ou os proscritos da Bíblia somam a mais de 40, que eu por sorte tive acesso a vários.

Divulga Escritor – O livro “Tito e o Pé de Sonho”  e “Exames” foi publicado em Portugal, o que diferencia um livro do outro?

Tito – Enquanto Tito e o pé de sonhos, conta um mundo meu, e com queria que ele fosse, Exames, de uma certa forma é meu auto retrato, conto a estória de um amor, para falar de mim, para me definir e me explicar como ser humano, já o primeiro é um grito de liberdade de atenção sobre o mundo como está.

Divulga Escritor – Como foi a escolha do título para o seu livro “A Descoberta: O não tempo”?

Tito – A escolha deste título cabe a uma carcterística do criador, a atemporalidade, na verdade trata-se de um encontro entre a criatura e o criador, através de pequenas coisas, como diria S. Francisco  de Assis, é um caminho possível a todos.

Divulga Escritor – Conte-nos sobre o enredo que compõe o seu livro “ Um Sonho dentro de um Sonho”?

Tito – “Um sonho dentro de um sonho” , trata-se de uma recontagem de um amor da adolescência feita por um homem maduro, que utiliza para contar a estória os escritos da época.

Divulga Escritor – Como foi a construção do enredo de seu livro “L’essenza Dell’anima”?

Tito – O livro italiano utiliza dois livros: Exames e A Descoberta: o não tempo, foi com base na união dos dois que foi feito o livro.

Divulga Escritor – Seus livros são filosóficos, reflexivos, em agosto teremos novo lançamento “O Grão de Areia”, conte-nos qual a mensagem que você quer transmitir ao leitor através desta obra?

Tito – O “Grão de Areia” trata da experiência da criação de uma obra, na primeira parte em linguagem impressionista, poética e filosófica a estória que o autor quiz transmitir, na segunda obedecendo a técnica de escrever do romance realista, a história como foi! A verdade é multifacetada: ninguém a conhece!

Divulga Escritor – Onde podemos comprar os seus livros?

Tito – No site da Wooks,e da Bertrand, Chiado, em Portugal se acha para vender, são vendidos on line e são entregues pelo correio na casa de quem comprar.

Meu e-mail é larayaescritor@hotmail.com

Todos os livros podem ser encontrados em meu site

http://www.titolaraya.com/livros/

Divulga Escritor – Tito, tivemos conhecimento que uma das suas melhores assistentes é a sua mãe, conte-nos qual a importância, o que representa para você este apoio maternal em sua tão talentosa carreira literária?

Tito – A mãe tem um amor ilimitado aos filhos, não há neste amor peias nem barreiras, portanto ela é incansável na arte de me ajudar e suas críticas são sempre desinteressadas.

Divulga Escritor – Quais as melhorias que você citaria para o mercado literário no Brasil?

Tito – Eu gostaria que houvesse um incentivo maior a popularização da cultura, mais livros sendo entregues em bibliotecas, o saber é universal, não pode ser sempre poder de uma elite. Um povo mais culto, é um povo mais consciente e mais difícil de ser dominado por inescrupulosos.

Divulga Escritor – Pois bem, estamos chegando ao fim da entrevista. Muito bom conhecer melhor o escritor Tito Laraya. Agradecemos sua participação no projeto Divulga Escritor. Conte-nos em sua opinião o que o leitor pode fazer para ajudar a vencermos os desafios encontrados no mercado literário brasileiro?

Tito – No mercado brasileiro, como no mercado mundial tem dois pontos chaves cruéis: a distribuição e a divulgação da obra. Se você resolver estes aspectos, uma boa parte dos seus problemas estará resolvida.

Participe do projeto Divulga Escritor
https://www.facebook.com/DivulgaEscritor

 

DEIXE UM COMENTÁRIO