Domingo tem Feira das Yabás em homenagem ao Mês do Choro

Roda de Samba de Marquinhos de Oswaldo Cruz recebe Thania Machado o cantor, compositor e Violonista Guinga.

Feira das Yabás
Feira das Yabás

Neste domingo, dia 10 Abril, a partir das 13h, na Praça Paulo da Portela , em Oswaldo Cruz ,  acontece mais  uma edição da Feira das Yabás. A roda de Samba  Comandada por Marquinhos de Oswaldo Cruz recebe   a Cantora Thania Machado que vai cantar os sucessos de Délcio Carvalho e o grande convidado da roda é o violonista , cantor e compositor  Guinga,  em Homenagem ao mês do  Choro  que é  comemorado em 23 de abril, é também a data de nascimento de Pixinguinha, grande mestre da música e do gênero que ajudou a revolucionar: o chorinho.

  O evento acontece todo segundo domingo de cada mês e tem Com patrocínio da Prefeitura do Rio de Janeiro e a Secretaria Municipal de Cultura. O evento sempre conta com a participação de bambas do samba, como Monarco, Tereza Cristina, Dona Ivone Lara, Marienne de Castro, Dudu Nobre, Almir Guineto, Hamilton de Holanda, Jongo da Serrinha, entre outros. 

 

GUINGA
OS MAIS BELOS ACORDES DO SUBÚRBIO – Guinga (neé Carlos Althier de Souza Lemos Escobar), é carioca da zona norte do Rio de Janeiro – o bairro de Madureira –, onde nasceu em 1950. Foi por cinco anos aluno de violão clássico de Jodacil Damasceno. Começou a compor aos 16 anos. Trabalhou profissionalmente como violonista, acompanhando artistas como Clara Nunes, Beth Carvalho, Alaíde Costa, Cartola e João Nogueira. Teve inúmeras de suas músicas gravadas por músicos como Elis Regina, Michel Legrand, Sérgio Mendes, Leila Pinheiro, Chico Buarque, Clara Nunes, Ivan
Lins e tantos outros.

Suas composições são parcerias com Paulo César Pinheiro, Aldir Blanc, Chico Buarque, Nei Lopes, Sérgio Natureza, Nelson Motta, Simone Guimarães, Francisco Bosco, Mauro Aguiar e Luís Felipe Gama. Tem uma dezena de CDs gravados. Reverenciado pela crítica, com frequência cada vez maior vem sendo considerado “o maior e o mais importante compositor brasileiro da atualidade”. O mesmo dizem dele seus pares. Citando apenas um, o bruxo dos sons Hermeto Pascoal:

“Um cara como esse só aparece a cada cem anos”.

Em 2002, Guinga teve biografia escrita pelo jornalista Mário Marques (Guinga, os mais belos acordes do subúrbio, Ed. Gryphus). Em 2003 teve lançado seu songbook (A música de Guinga, Ed. Gryphus). Seu disco Rasgando Seda, em parceria com o Quinteto Villa-Lobos, lançado pelo Selo SESC-SP em 2012, foi indicado ao Grammy na categoria Melhor Disco Instrumental do Ano-2012.

Seu mais recente trabalho, Roendopinho, lançado pelo selo  alemão Acoustic Music Records, vem colecionando elogiosos comentários pela crítica especializada.

Além de uma boa música, o público ainda pode aproveitar para experimentar a culinária típica dos subúrbios cariocas e pratos de origem africana nas 16 barracas que participam do evento sob o comando das matriarcas das famílias mais importantes e tradicionais da região de Oswaldo Cruz: uma grande cozinha a céu aberto. Entre as muitas opções estão o mocotó e o aipim com carne seca da Tia Surica, baluarte da Velha Guarda da Portela. A refeição mais concorrida é a rabada com batata da Dona Neném, a mais velha das tias, com 87 anos, que também prepara rabada, angu e bolinho de abóbora recheado com carne-seca. Neide Santana serve feijoada de camarão, angu à baiana e feijão amigo. Já na barraca da Jane Carla é vendido cozido de peixe. A barraqueira Romana vai de carré com couve à mineira, jabá e caldinhos de mocotó, feijão e ervilha. Bobó de camarão é o prato da Jussara, e Selma Candeia, filha do sambista Candeia, oferece abóbora com carne seca. A combinação de peixe frito, molho de camarão, pirão e arroz fica sob a responsabilidade da Tia Nira. Já Tia Edith apresenta macarrão com carne assada, enquanto Vera Caju mostra o seu cozido, camarão frito e caldo de abóbora. Rose serve a deliciosa galinha com quiabo, e Jane Pereira mostra o jiló  frito, além de caldos e canjas. Rosângela Maria leva a tripa lombeira e o bolinho de bacalhau para Feira, e Marlene apresenta roupa velha e feijoada. E se você ainda não estiver satisfeito, pode experimentar a vaca atolada, a carne com aipim e o bolinho da Tia Natércia e da Sueli. Para arrematar, a barraqueira Vera de Jesus prepara doces deliciosos. Os preços das refeições ficam em torno de R$ 18,00.

Sobre a Feira das Yabás:
A primeira edição da Feira das Yabás  aconteceu em 2008, por iniciativa de Marquinhos de Oswaldo Cruz, que depois de recriar o Trem do Samba e a feijoada da Portela, resolveu cantar seus sambas na quadra da Portelinha, regado a macarrão com carne assada. Nascia, assim, a primeira edição da Feira, que hoje reúne milhares de visitantes de todas as regiões do Rio.

Serviço:

Feira das Yabás – Gastronomia e Roda de Samba
Roda de Samba de Marquinhos de Oswaldo Cruz . Convidados: Thania Machado e Guinga Homenagem ao mês do Choro 
Quando: Domingo, 10  de Abril de 2016. 
Hora: a partir das 13h
Local: Praça Paulo Portela, Oswaldo Cruz – Rio de Janeiro
Evento gratuito

DEIXE UM COMENTÁRIO