Dois espetáculos estreiam no Teatro Ipanema

Sala Escura de Teatro comemora cinco anos realizando ocupação com duas peças no Teatro Ipanema e itinerando por escolas e arenas do Rio Abertura de trabalhos no Teatro Ipanema será dia 16 de abril com a reestreia de “Bolo de Carne”. Dia 20 de abril começa “3 Dias ou Menos”

Bolo de Carne (foto: Aline Macedo)
Bolo de Carne (foto: Aline Macedo)

Põe história nisso. Onde? Nos cinco anos de trajetória da Sala Escura de Teatro, de Iuri Kruschewsky e Ana Beatriz Macedo, que vem construindo um repertório com dramaturgia original, conquistando plateias por onde passa. O público vai poder comemorar junto e rever lance a lance duas montagens recentes no Teatro Ipanema, a partir de 16 de abril, quando a companhia Sala Escura de Teatro inicia a ocupação artística do histórico palco da Zona Sul: no horário nobre, o grupo inicia nova temporada de Bolo de Carne. No horário alternativo, a partir de 20 de abril, entra em cena 3 Dias ou Menos.

Fundada com o propósito de realizar uma pesquisa continuada com base na dramaturgia autoral, a Sala Escura de Teatro é  considerada uma das  companhias em ascensão mais atuantes no Rio de Janeiro; ganhou reconhecimento em âmbito nacional com suas passagens por diversos teatros e festivais internacionais nos últimos anos, como TEMPO_FESTIVAL, X-Tudo SESI Cultural e a Mostra Oficial do Festival de Curitiba, na qual levou três espetáculos autorais em 2014.

A Cia. estreou profissionalmente abrindo o Projeto VEM! de ocupação ao Teatro Gonzaguinha, e no ano seguinte, o segundo espetáculo, estreou no Projeto Ágora de ocupação ao Teatro Maria Clara Machado. Por força do destino, a ocupação atual do Teatro Ipanema reúne o VEM! e o Ágora, com os artistas Alexandre Mello e Fabiana Mello e Souza à frente.

Com a palavra, o ator, autor e diretor Iuri Kruschewsky, que este ano completa 20 anos de carreira: “A residência artística que hoje é responsável pela reabertura do Teatro Ipanema surgiu da fusão do projeto VEM! com o projeto Ágora, projeto no qual estreamos nosso segundo espetáculo em 2013. Está sendo muito emocionante comemorar cinco anos de Sala Escura de Teatro junto daqueles que fazem parte da nossa história e podendo inaugurar a programação dessa nova residência, em um teatro tão emblemático para diversos grupos, com dois espetáculos”, festeja Kruschewsky.

Simultaneamente à ocupação do Teatro Ipanema, a Sala Escura de Teatro põe na rua o projeto 3 Dias ou Menos – Descentralização, contemplado pelo Edital Viva a Arte!, levando o espetáculo 3 dias ou menos para ser apresentado em nove bairros da cidade e realizando diversas oficinas em Lonas Culturais, Arenas Cariocas e Escolas Municipais, em parceria com o projeto Ocupa Escola.

Bolo de Carne
A Sala Escura de Teatro em parceria com a Cia em Obra remonta  Bolo de Carne, de 2015, drama satírico conduzido por desencontros e encontros provocados pelo tempo e pela força principal do capitalismo – a necessidade do sucesso – habitam os personagens em uma realidade devastadora e intolerante. Paulo é um homem que não deu certo, seus planos e desejos fracassaram. Entregou-se a uma rotina massacrante, deixando de tomar decisões sobre a própria vida. Tem um casamento conturbado com Heloísa, trabalha em uma empresa onde detesta tudo que faz, mas, acima de tudo, não suporta seu chefe e, mesmo assim, segue sua vida. É com a chegada de um novo funcionário em seu trabalho que Paulo acredita que pode mudar. Mas o que lhe parecia uma possibilidade de virada de jogo se revela o seu maior pesadelo. A interferência de Silva, o novo funcionário, acaba por levar até as últimas consequências os conflitos pré-existentes à sua chegada; as relações se tornam ainda mais ácidas e as situações vividas pelos personagens ainda mais constrangedoras. Em um jogo curioso de espelhos, o novo funcionário testa Paulo até o limite. O que fazer quando se percebe que não há mais lugar para ele nessa história?

Texto Original: Pedro Emanuel | Direção: Iuri Kruschewsky | Elenco: Ana Beatriz Macedo, Gilson de Barros, Pedro Emanuel e Zeca Richa.| Músicos em cena: Eduardo Parreira e Mario Terra | Iluminação: João Gioia / Colaboração: Ana Luzia de Simoni | Operação de Luz: Daniella Rougemont | Fotos: Aline Macedo | Cenografia: Carlos Augusto Campos | Figurino: Tiago Ribeiro | Costura: Ateliê das Meninas – Maria e Zezé | Direção de movimento: Raffaele Casuccio | Direção de Produção: Rubi Schumacher | Realização: Cia em Obra & Sala Escura de Teatro |  Produção: CURIOSA CULTURAL

“3 Dias ou Menos”

3 dias ou menos
3 dias ou menos


Shakespeare não errou. Ninguém duvida que a vida transborda som e fúria em pleno século 21. Em sua nova trilogia, a companhia carioca Sala Escura de Teatro quer falar disso e ampliar o território do diálogo com o público. Na peça 3 Dias ou Menos a violência urbana serve de mote para contar uma história cheia de surpresas e poesia. Investe também em sensorialidade. De cara, ao chegar ao teatro, o público se depara com uma instalação de caixas de som, criadas pelo premiado artista multimídia Flávio Graff, que fornecem todo o cenário para os atores contarem a história, que teve primeira temporada em 2015 no Sesc de Copacabana.

Na instalação cênica, diversas caixas de som vazadas são dispostas de maneira que se criem, pelo palco, diversas sonoridades e ambientes. Os desenhos de luz e som são apontados como outro diferencial da montagem. A sonoplastia assume um co-protagonismo por meio de um sistema de som surround, com diversas caixas de som acomodadas pelo teatro que, aliadas a um jogo de sombra, convergem para o estabelecimento do suspense. “Uma brincadeira com o home theater, já que nossa peça preza muito pelo clima de suspense e o surround normalmente é um aliado para filmes desse gênero. Assim como a luz, desenhada por Ana Luzia de Simoni e João Gioia que, através de muitos jogos de sombra, nos darão esse clima clássico do suspense”, continua o diretor.

3 Dias ou Menos mira no cotidiano de cinco jovens, cujas vidas se conectam através de um mesmo revólver, que circula ilegalmente pelo Brasil. De onde veio e para onde vai o dito cujo é o mistério da trama quando a arma chega às mãos de uma mulher que a compra para se defender. Ou não. “Pinceladas ficcionais e romantizadas conduzem a narrativa e o jogo cênico vai apresentando situações limites vividas pelos personagens. Escrevi tudo com bastante leveza e até com tintas lúdicas para suavizar o peso do tema”, destaca Iuri. Atriz e também fundadora da Sala Escura de Teatro, Ana Beatriz Macedo vai além: “O que nos motivou foi falar também da afetação da nossa sensibilidade nos dias de hoje, a resposta que nossa emoção dá aos fatos da realidade”.

Cidadania e Educação
A possibilidade de circular por várias áreas da cidade partida tem razão de ser, como ressalta o produtor Matheus Marques: “A ideia é construir um diálogo horizontal unindo o teatro e uma imersão social junto a estudantes e público em geral. Para isso, foi estabelecida uma estrutura que conta com um grupo de Articuladores, produtores e gestores culturais que atuam localmente e podem mobilizar o público de cada lugar em que 3 Dias ou Menos for apresentada. Teremos também agentes da equipe da Produtora Fomenta para potencializar os canais de informação junto às plateias”.

Serviço Ocupação Sala Escura no Teatro Ipanema

Bolo de Carne – Sala Escura de Teatro e Cia em Obra – Texto: Pedro Emanuel. Direção: Iuri Kruschewsky.

Elenco: Ana Beatriz Macedo, Gilson de Barros, Pedro Emanuel e Zeca Richa.

Músicos em cena: Eduardo Parreira e Mario Terra

Gênero: Drama-satírico ::  Duração: 75min

Sinopse: Paulo é um homem que não deu certo. Com a chegada de um novo funcionário em seu trabalho, o que lhe parecia uma possibilidade de virada de jogo se revela o seu maior pesadelo.

Lotação: 222 lugares.

Teatro Ipanema – Rua Prudente de Moraes, 824 :: Tel.: 21- 2267-3750  :: Temporada: de 16/04 a 01/05 :: Sábados – 21h30 e domingos – 21h.

 Ingressos: R$ 20.

 

3 Dias ou Menos – Sala Escura de Teatro – Texto e direção: Iuri Kruschewsky.

Sinopse: Um homem bate à porta de sua vizinha. Ao ouvir uma discussão dela com o ex-marido, fica sabendo que a moça porta uma arma. O encontro inusitado é o ponto de partida da trama, que apresenta um prédio e cinco vizinhos que têm a vida modificada numa noite qualquer.

Teatro Ipanema – Rua Prudente de Morais, 824 :: Tel.: 21 2267-3750

A partir de 20/04 :: Quartas e quintas, às 20h.

Duração: 75 minutos::  Lotação: 222 lugares.

Horário de bilheteria: das 14h às 22h.

Ingressos: R$ 10.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui