Desatinado, com Luiz Salem, estreia sexta, no Teatro Candido Mendes

Comédia de autoajuda repaginada

Depois de circular por mais de quinze cidades do Brasil, Luiz Salem sobe aos palcos do Rio de Janeiro para apresentar “Desatinado”. A peça, que tem texto de Antônio Bivar e direção de Stella Miranda, fica em cartaz de 3 a 26 de julho, de sexta a domingo, no Teatro Candido Mendes, em Ipanema. O espetáculo conta com a projeção de um filme, rodado em Super-8, por Gringo Cardia, que conta com as participações da diretora Stella Miranda, Betty Lago, Luiz Fernando Guimarães e de Emilio Orcciollo Netto. André Poyart, diretor musical e compositor da trilha original de “Desatinado”, acompanha Salem em cena.

Foto: Renato Mangolin
Foto: Renato Mangolin

A trama parte de uma situação inusitada: um ator em cena, abandonado pela sua produção, se vê obrigado a improvisar para não perder o público. O texto de Bivar e a direção de Stella conduzem a plateia por um labirinto de emoções vividas pelo desatinado ator: o sentido da vida, da moda, cinema, música, solidão, paixão, amores a primeira vista, desencontros, enfim tudo é pretexto para a diversão.

O texto de “Desatinado” é resultado de uma revisitação que Antônio Bivar fez a “Salem da Imaginação”, texto que ele escreveu especialmente para o ator e cuja montagem, em 1998, celebrou os então 15 anos de carreira de Salem. “O texto é uma comédia que fala da busca do sentido da vida e as formas que as pessoas reagem ao inesperado, eu achei que era a hora de repaginar aquela peça”, explica Salem, que, depois de morar por mais 20 anos em Copacabana, mudou-se para Laranjeiras.

Pelo próprio formato, “Desatinado” permite momentos de improvisação de Luiz Salem, o que instiga a dúvida de quem assiste ao espetáculo. Será ficção? Será real? A resposta é: vá além da imaginação! “O F5 que Bivar, Stella e eu demos no espetáculo fez dele algo menos autorreferente, como era o “Salem da Imaginação”. O foco migrou da persona para a personagem”, conclui o ator, que brinca: “é uma comédia de autoajuda. Acho que, desta vez, vou ficar rico com o teatro“.

Foto: Renato Mangolin
Foto: Renato Mangolin

Salem recentemente produziu, adaptou e interpretou “Bom-Crioulo”, espetáculo dramático baseado no livro homônimo de Adolfo Caminha em um barco. Agora, ele volta aos palcos do Teatro Cândido Mendes, em Ipanema, onde já cumpriu inúmeras temporadas ao longo de quase 33 anos de carreira. “Quero continuar apresentando “Desatinado” no Rio e em outras cidades do Brasil, mas estou empenhado para retomar a temporada marítima de “Bom-Crioulo” durante o verão e nãos fins-de-semana”, planeja o ator, que grava a segunda temporada do seriado “Os homens são de Marte..”, do GNT, neste agosto.

Desatinado – com Luiz Salem e participação do diretor musical André Poyart; texto de Antônio Bivar; direção de Stella Miranda.

Sinopse: um ator em cena, abandonado pela sua produção, se vê obrigado a improvisar para não perder o público.

Serviço:
Teatro Candido Mendes – Rua Joana Angélica, 63, Ipanema.
De 3 a 26 de julho; sextas e sábados, às 21h; e domingos, às 20h.
Duração: 70 minutos;
Ocupação: 103 lugares;
Classificação etária: 14 anos;
Telefone da Bilheteria: 21 2523-3663
Ingressos: R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia-entrada para estudantes, idosos e segurados da Porto Seguro);
Venda de ingressos pela internet: www.compreingressos.com .

Ficha Técnica:
Texto: Antonio Bivar
Direção: Stella Miranda
Direção do vídeo: Gringo Cardia
Figurinos: Lessa de Lacerda e Isabel Salustiano
Iluminação: J.J. Power
Direção Musical e Trilha: André Poyart
Produção: TeatroGT
Direção de Produção: Thonny Piassa e Douglas Nascimento
Arte Gráfica: Bruno Dabinich

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui