Curta pernambucano selecionado para festival de cinema no Rio de Janeiro

O curta-metragem “Crua”, do diretor Benedito Serafim será apresentado no Festival Visões Periféricas, no Rio de Janeiro, nesta sexta-feira (21-08), às 20h.

“Crua, nasce com a vontade de mostrar as relações cruas, que não estão prontas ou que vivem na superficialidade. Acima de qualquer coisa, esse é um filme que fala sobre o amor.”, ressalta Serafim.

O filme conta a história de Adones, um escritor e ator apaixonado não apenas pelas palavras e encenações, mas por Tarcísio, um membro de uma torcida organizada do Recife. Um amor impossível marcado não apenas pela diferença de classes sociais ou culturais, mas pelo preconceito. O entregador de água se vê enfurecido ao pensar que pode estar gostando de outro homem. Um curta sobre dor, amor, entrega e desejo.

“Nosso maior objetivo é fazer com que as pessoas reflitam sobre suas próprias relações.  Crua é para provocar e instigar. A discussão da homossexualidade e a homofobia também fazem parte desta cena.”, diz o diretor.

Com roteiro de Gleison Nascimento, o curta confronta as personagens psicologicamente, o resultado é uma mistura de humor ácido com as sombras e sobras dessa relação.

“Por não aceitar a homossexualidade Tarcísio decide acabar de vez com o seu romance, mas por estar completamente envolvido com Adones não consegue enxergar uma forma de findar esse amor.”, diz Gleison.

Para dar vida a Adones, o diretor escolheu o ator goiano Alessandro Moura, que teve o desafio de trabalhar o sotaque da região e as minucias dessa personagem que homenageia a boemia local. A preparação de elenco foi feita por Samuel Santos. Tarcísio é vivido por Fábio Calamy, nome conhecido do teatro pernambucano. “O olhar de Calamy na tela é assustador”, revela Serafim.

Crua foi feito de forma totalmente independente. A produção geral é assinada por Dani Ramos que já esteve presente em grandes filmes locais e agora faz parte da equipe da Aratu Produções.

“Temos o objetivo de registrar de forma artística os grandes temas sociais presentes na sociedade pernambucana e com o intuito de debater com todo o público as relações atuais da sociedade, como gentrificação, higienização social, urbanização e direitos humanos básicos”, conta Benedito Serafim que já finaliza mais um curta “O cara de Rato” e um documentário sobre a história do carnaval no Recife.

Divulgação

Sobre o Festival
O projeto articula audiovisual, educação e tecnologias para ampliar o universo de expressão e percepção estética das múltiplas periferias brasileiras. Durante os dias em que acontece o festival recebe e promove o encontro entre filmes e diretores de diversas partes do país e continente. O Visões Periféricas é um festival pioneiro no Rio de Janeiro. Não só foi o primeiro a criar um espaço privilegiado para filmes e realizadores oriundos de oficinas, escolas livres e projetos de formação do Brasil, como também é pioneiro ao realizar exibições em regiões da cidade que até então não eram contempladas por festivais desse porte, como as favelas cariocas. Regina Casé, Eduardo Coutinho, Marcelo Yuka e a atriz Léa Garcia já foram homenageados neste que é um festival referência no país e América Latina.

Saiba mais: http://imaginariodigital.org.br/visoes-perifericas/2015

Teaser CRUA: https://www.youtube.com/watch?v=KWCZZ-etg08

No facebook: https://www.facebook.com/pages/Curta-Crua/732268133515679?fref=ts

Serviço:

Curta-metragem: Crua, de Benedito Serafim
Data:21-08
Local: Oi Futuro- Rio de Janeiro- RJ
Horário:20h
Entrada franca

DEIXE UM COMENTÁRIO