Curta! exibe especial com filmes do diretor Rogério Sganzerla

Na Quarta de Cinema, 30, o Curta! exibe um especial com três curtas e um longa de Rogerio Sganzerla. Primeiro documentário do diretor, “Histórias em Quadrinhos” abre o “A Vida É Curta!” da semana. O filme relata o surgimento das histórias em quadrinhos e retrata de que maneira as HQ’s contribuíram para o cenário cultural do século 20. Na sequência, “A Linguagem de Orson Wellles” conta a vida do cineasta de mesmo nome. Fechando o programa vai ao ar “Brasil”, que comemora o décimo álbum de João Gilberto e seus 50 anos de vida. Em seguida, será exibido o longa “Copacabana Mon Amour”. Com trilha sonora de Gilberto Gil, o clássico filme de 1970 é também dirigido por Sganzerla e conta a história de Sônia Silk, uma mulher que sonha ser cantora da Rádio Nacional, e de seu irmão, que está apaixonado pelo patrão.

A série “Blues” exibe o episódio “Padrinhos e Afilhados”. O diretor Marc Levin se junta a Marshall Chess, herdeiro da gravadora Chess Records, e segue até Chicago para desvendar a relação da música com a população negra da cidade. O documentário, que conta com a participação do rapper Chuck D, vocalista do Public Eminem, vai ao ar na Segunda da Música, dia 28.

Não é exagero dizer que Vaslav Nijinski nasceu rodeado pela dança. Filho de bailarinos poloneses, sua primeira apresentação aconteceu aos quatro anos de idade. Mais velho, ficou conhecido como o deus da dança. Seu poder de seduzir a plateia aliado a sua técnica foram considerados uma revolução no balé. Como coreógrafo, conquistou o status de pioneiro da dança moderna. Com direção de Elisabeth Kpnist, “Nijinski”, vai ao ar no Curta!, dia 29, na Terça das Artes, e conta esses e mais alguns detalhes de sua carreira, além de revelar nuances do seu conturbado relacionamento com Sergei Diaghilev – empresário que lhe abriu as portas para a profissão -, e com Romola de Pulszky, esposa por quem tinha um ciúme doentio. A produção ainda aborda o quadro de esquizofrenia de Nijinski, que o levou a abandonar os palcos aos 29 anos.

A Quinta do Pensamento, dia 31, exibe “Palavra (En) Cantada”, de Helena Solberg, que faz uma viagem na história do cancioneiro brasileiro com um olhar especial para a relação entre poesia e música. O documentário passeia pela música brasileira desde os poetas provençais até os dias de hoje, falando sobre rap, samba, bossa nova e tropicalismo. Costurando depoimentos de grandes nomes da nossa cultura, performances musicais e surpreendente pesquisa de imagens, o filme conta com a participação de Adriana Calcanhotto, Arnaldo Antunes, BNegão, Chico Buarque, Lirinha (Cordel do Fogo Encantado), Lenine, Maria Bethânia, Martinho da Vila, Tom Zé e Zélia Duncan.

Conhecida por seus trabalhos como atriz na televisão, Malu Mader assina, junto com Mini Kerti, a direção de “Contratempo”, que será exibido no Canal Curta! na Sexta da Sociedade, dia 1º de abril.  O filme mergulha no projeto Villa Lobinhos – iniciativa que busca ensinar música clássica para jovens carentes do Rio de Janeiro – e traz as histórias, os dramas e as visões de futuro de seus integrantes.

SEGUNDA DA MÚSICA

Blues – Padrinhos e Afilhados (série)

O diretor Marc Levin vai até Chicago com Marshall Chess, o herdeiro da gravadora independente Chess Records – responsável por lançar talentos como Sonny Boy Williamson e Muddy Waters. Marshall conta ao rapper Chuck D, vocalista do Public Enemy, como a música fez parte da história dos negros na cidade. Juntos, os dois preparam um álbum que reúne o melhor do blues e do hip hop.

Diretor: Marc Levin

Duração: 96 min. Ano: 2003

Exibição: 28 de março, segunda-feira, às 22h15m

Classificação: Livre

Horários alternativos: Dia 29 de março, terça-feira, às 2h15m e às 16h15m/ Dia 30 de março, quarta-feira, às 10h15m

 

TERÇA DAS ARTES

Nijinsky (documentário)

Este documentário é dedicado a Nijinski: sua vida, seu misticismo, suas relações com Diaghilev e Romola, sua esposa, e os aspectos obscuros de sua loucura.

Diretor: Elisabeth Kapnist

Duração: 60 min. Ano: 2000

Exibição: 29 de março, terça-feira, às 22h55m

Horários alternativos: Dia 30 de março, quarta-feira, às 2h55m e às 16h55m/ Dia 31 de março, quinta-feira, às 10h55m

Classificação: Livre

 

QUARTA DE CINEMA

A Vida é Curta! desta semana homenageia o diretor catarinense Rogério Sganzerla

Nesta quarta, o Curta! vai exibir três curtas de um dos maiores diretores brasileiros, Rogério Sganzerla: Histórias em Quadrinhos, A Linguagem de Orson Welles e Brasil. “Histórias em Quadrinhos” é o primeiro documentário do diretor e traz um panorama dos HQs, mostrando a evolução dos personagens e dos desenhos e seu impacto na cultura. Em “A Linguagem de Orson Welles”, Sganzerla mostra a vinda do diretor hollywoodiano para o Brasil, quando ele veio filmar seu documentário “É tudo verdade”. O projeto de Orson Welles não chegou a ser concluído, porém seu filme e sua crítica política, presente no curta, continua atemporal. Já “Brasil” associa o famoso disco de João Gilberto à própria identidade brasileira, oscilando entre uma representação do país na música e no cotidiano.

Exibição: 30 de março, quarta-feira, às 20h

Horários alternativos: Dia 31 de março, quinta-feira, às 0h e às 14h/ Dia 1 de abril, sexta-feira, às 8h

Classificação: Livre

 

Copacabana Mon Amour (Versão Restaurada)

Sônia Silk circula por Copacabana, no Rio de Janeiro, com o grande sonho de ser cantora da Rádio Nacional. Ela é irmã de Vidimar, empregado apaixonado pelo patrão, o Dr. Grilo. Sônia Silk vê espíritos baixarem em seres e objetos e procura o pai-de-santo Joãozinho da Goméia para livrá-la desta aflição. Em versão restaurada, “Copacabana Mon Amour” foi dirigido por Rogério Sganzerla e é um dos experimentos mais radicais do cinema brasileiro, trazendo como trilha sonora músicas de Gilberto Gil.

Diretor: Rogério Sganzerla

Duração: 85 min     Ano: 1975

Exibição: 30 de março, quarta-feira, às 22h35m

Horários alternativos: Dia 31 de março, quinta-feira, às 2h35m e às 16h35m/ Dia 1º de abril, sexta-feira, às 10h35m

Classificação: Livre

 

QUINTA DO PENSAMENTO

“Palavra (En) Cantada” (documentário)

Sinopse: Uma viagem na história do cancioneiro brasileiro com um olhar especial para a relação entre poesia e música. Dos poetas provençais ao rap, do carnaval de rua aos poetas do morro, da bossa nova ao tropicalismo, “Palavra (En)cantada” passeia pela música brasileira até os dias de hoje, costurando depoimentos de grandes nomes da nossa cultura, performances musicais e surpreendente pesquisa de imagens. O filme conta com a participação de Adriana Calcanhotto, Antônio Cícero, Arnaldo Antunes, BNegão, Chico Buarque, Ferréz, Jorge Mautner, José Celso Martinez Correa, José Miguel Wisnik, Lirinha (Cordel do Fogo Encantado), Lenine, Luiz Tatit, Maria Bethânia, Martinho da Vila, Paulo César Pinheiro, Tom Zé e Zélia Duncan. Imagens de arquivo resgatam momentos sublimes de Dorival Caymmi, Caetano Veloso e Tom Jobim.

Diretor: Helena Solberg

Duração: 84 min.     Ano: 2008 

Exibição: 31 de março, quinta-feira, às 22h30m

Horários alternativos: Dia 1º de abril, às 2h30m e às 16h30m/ no dia 2 de abril, às 11h10m/ no dia 3 de abril às 22h35m.

Classificacao Indicativa: Livre

 

SEXTA DA SOCIEDADE

“Contratempo” (documentário)

Documentário sobre o projeto Villa-Lobinhos, que ensina música clássica a jovens carentes no Rio de Janeiro. A ideia do filme é apresentar melhor alguns dos integrantes do projeto e como a música mudou suas vidas.

Diretor: Malu Mader e Mini Kerti

Duração: 91 min. Ano: 208

Exibição: 1º de abril, sexta-feira, às 22h15m

Horários alternativos: Dia 4 de abril, segunda-feira, às 15h15m/ Dia 5 de abril, terça-feira, às 9h15m

Classificação: Livre

DEIXE UM COMENTÁRIO