Crowdfunding impulsiona a cena cultural

Antigamente, os artistas tinham muita dificuldade de conciliar a produção artística com as despesas do cotidiano e, para isso, dependiam de patrocínio cultural. Os artistas independentes muitas vezes desistiam da carreira, porém, os cenários nacional e mundial vêm se transformando para manter os projetos culturais vivos.

Nos dias de hoje, é através de plataformas de crowdfunding que os artistas veem oportunidades de arrecadar fundos para exercer sua profissão que, infelizmente, necessita mais do que o talento.

Muito além das artes plásticas, uma infinidade de projetos de literatura, música, teatro e cinema se aproveitam da facilidade de espalhar uma ideia e arrecadar fundos mundialmente, graças à internet.

Uma campanha de sucesso envolve algumas etapas e muita dedicação, por isso, separamos algumas dicas para seguir para tirar seu projeto do papel.

Escolha da plataforma de financiamento coletivo
Esse é o primeiro passo. Compare as plataformas de crowdfunding disponíveis no Brasil e decida qual melhor se adequa ao seu objetivo. Algumas plataformas têm diferenciais que podem ser a chave para seu sucesso, como assessoria de imprensa gratuita.

Se você ainda é novato no crowdfunding, escolha uma plataforma que dê todo o suporte, desde a criação até o lançamento e a divulgação de sua campanha. Nestas horas, ter um suporte é muito importante!

Planejamento da campanha
Essa etapa envolve o planejamento da campanha em si: definir objetivo, público-alvo, organização do tempo de duração da campanha (pode ter até 60 dias) e também um plano de marketing que deve envolver sua base de contatos, as ações para atingi-los, entre outros.

Independente de qual for o seu projeto – pode ser um livro, filme, disco, documentário ou até mesmo um show -, o importante é manter o foco nele.

Bel Pesce, autora e empreendedora, lançou a série de livros “Legado A Menina do Vale” e criou uma campanha para financiar palestras em prol do empreendedorismo ao redor do Brasil. Arrecadou 342% da sua meta inicial e realizou mais de 25 palestras após a campanha.

A campanha fez tanto sucesso que, um ano depois, a Bel resolveu repetir a experiência. A nova campanha também arrecada fundos para uma turnê de palestras nacional, dessa vez com tema de seu novo livro “A sua melhor versão te leva além”. Ainda em andamento, a campanha já arrecadou 264% de sua meta inicial.

Estudo do orçamento e recompensas
Estabeleça uma meta realista, mas inclua todas as despesas que você vai ter durante o processo, inclusive os gastos com as recompensas que os contribuidores receberão ao te ajudar! É importante que elas sejam bem escolhidas para que estimule as pessoas a contribuírem.

A banda independente paulista Hewie – que arrecadou 196% da meta de sua campanha de lançamento do seu primeiro disco – ofereceu recompensas que qualquer fã gostaria de receber. Quem contribuiu pôde assistir a um ensaio, a audição do disco novo, 20 minutos de Skype com a banda e até aparecer no clipe, de acordo com o valor da contribuição. Demais, né? 

Divulgação
Mostre para seus amigos, familiares e contatos. Eles poderão dar o feedback e sugerir melhorias que você não havia pensado. Além disso, peça que eles contribuam com o projeto, assim quando os contribuidores em potencial virem sua campanha, ela terá maior credibilidade.

A premissa básica da campanha de financiamento coletivo é a divulgação da sua ideia e/ou projeto para o maior número de pessoas possível. Vale tudo: redes sociais são indispensáveis, lugares que seu público frequenta (como bibliotecas se o seu projeto for um livro, shows se for um CD ou EP, entre outros) e, se possível, peça para pessoas influentes te ajudarem a divulgar.

Tanto para os contribuidores quanto para os criadores das campanhas de crowdfunding, o modelo é visto como uma troca. Os artistas arrecadam dinheiro e oferecem aos fãs a chance de participar diretamente da realização do projeto. O ex-Fresno, Esteban, realizou a campanha de produção do seu novo CD, e afirma que a parte mais legal do processo foi a aproximação com os fãs. Além disso, teve liberdade artística para criar seu disco confiando que o produto final fosse agradar àqueles que contribuíram para que tudo acontecesse.

DEIXE UM COMENTÁRIO