No próximo dia 21 (sábado), às 14h, o Museu do Amanhã recebe Gringo Cardia e Henrique Lins de Barros para uma conversa sobre a concepção de “O Poeta Voador, Santos Dumont, sua linguagem e narrativa. Curador da exposição temporária, Gringo falará sobre o formato adotado na expografia num momento em que a juventude busca canais alternativos para ter acesso à informação e viver uma nova experiência de aprendizado, que foge dos meios mais tradicionais de pesquisa e ensino.

“Como é a comunicação para essa nova geração? Vamos mostrar o processo de elaboração de todo o material audiovisual e interativo da exposição, desde as pesquisas, os roteiros, até as montagens das cenas de cada filme – o passo a passo. Também vamos exibir trechos dos filmes e explorar a transformação de documentos históricos em vídeos”, comenta o designer e artista gráfico.

Henrique Lins de Barros, consultor científico da exposição e de conteúdo do Museu do Amanhã, comentará fatos e curiosidades relacionados à trajetória do brasileiro, que há 110 anos reconfigurava o mundo ao voar com o seu 14bis, em Paris. O biofísico é um dos principais pesquisadores do país sobre a história e as realizações de Alberto Santos Dumont, dono de um acervo único que serviu de base para o conteúdo da exposição. Parte do encontro será dedicada a tirar as dúvidas do público.

Os interessados podem se inscrever por meio de um formulário on-line disponível no site do Museu (http://www.museudoamanha.org.br/pt-br/santos-dumont-como-fazer-um-poeta-voar) e terão prioridade no acesso, com entrada pela porta lateral e lugar garantido. As inscrições para o evento são gratuitas e não dão acesso às exposições do Museu. O número de vagas está sujeito à lotação do espaço (374 lugares).

Dia:  sábado, 21 de maio de 2016
Horário: 14h
Local: auditório do Museu do Amanhã

Sobre a exposição “O Poeta Voador, Santos Dumont”
Inaugurada no dia 26 de abril, a exposição fica no Museu do Amanhã até 30 de outubro. Com linguagem audiovisual e atividades interativas, dialogando com o restante do Museu, a expografia inclui protótipos das principais criações de Santos Dumont e duas réplicas em tamanho real: o avião Demoiselle, mais completo projeto do inventor, e, na entrada do Museu, o pioneiro 14bis.  “O Poeta Voador, Santos Dumont” tem concepção e realização da Fundação Roberto Marinho, patrocínio exclusivo da Shell Brasil e apoio do Governo Federal, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

Sobre o Museu do Amanhã
O Museu do Amanhã é um museu de ciências dedicado a explorar possibilidades de construção do futuro, a partir das diretrizes de sustentabilidade e convivência. Seu percurso narrativo é norteado por cinco perguntas – “De onde viemos? Quem somos? Onde estamos? Para onde vamos? Como queremos ir?” – e se desdobra em experiências imersivas, ambientes audiovisuais e instalações interativas. O público é convidado a se engajar em uma reflexão sobre a era do Antropoceno, quando o homem se tornou uma força planetária capaz de alterar o clima, degradar biomas e interferir em ecossistemas. O Museu do Amanhã é uma iniciativa da Prefeitura do Rio de Janeiro, concebido e realizado em conjunto com a Fundação Roberto Marinho, instituição ligada ao Grupo Globo, tendo o Banco Santander como Patrocinador Máster. O projeto conta ainda com a BG Brasil como mantenedora e o apoio do Governo do Estado, por meio de sua Secretaria do Ambiente, e do Governo Federal, por intermédio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). O Instituto de Desenvolvimento e Gestão (IDG) é responsável pela gestão do museu. Mais informações, www.museudoamanha.org.br.

DEIXE UM COMENTÁRIO