Com crise, 50% dos consumidores não compram presente no Dia das Mães, aponta pesquisa da Fiesp e Ciesp

Pesquisa sobre intenção de compras para o Dia das Mães feita pela  Federação e pelo Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp) indica que, na segunda data mais importante para o varejo do país, pelo menos 50% dos consumidores não estão dispostos a gastar com presentes, um aumento em relação a 2015, quando 46% deram a mesma resposta à pesquisa.

Além disso, dos 45% que não abrem mão da lembrança, 30% informaram que pretendem gastar menos – no ano passado 12% reduziram os custos – e o número daqueles que pensam em gastar o mesmo valor para comprar o presente diminuiu de 49% em 2015 para 35% este ano.

O diretor do Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos da Fiesp e do Ciesp, Paulo Francini, afirma que o resultado da pesquisa não foi uma surpresa. Em sua análise, a dimensão da piora da intenção de compras é compatível com a deterioração da economia brasileira, que atravessa uma das piores crises das últimas décadas. “Não é questão de não querer dar presente para a mãe. É não ter dinheiro para comprar”, explica Francini.

A pesquisa indica, ainda, que é por estarem endividadas que 51% das pessoas que pretendem dar o presente vão reduzir o valor da compra. No ano passado, 38% citaram o mesmo motivo.

“O país ficou mais pobre em torno de 4% na geração do PIB no ano passado, e isto faz com que todos nós fiquemos mais pobres”, conclui Francini.

A pesquisa Pulso Brasil, encomendada pela Fiesp, foi realizada pela Ipsos Public Affairs com amostra de 1.200 pessoas entre os dias 13 e 30 de março.