Clarice Lispector como você nunca viu

Foto: Christiano Nascimento

Contemporânea. É desta forma que a escritora e jornalista Clarice Lispector (1920-1977) é apresentada no monólogo “Clarice Lispector & eu – o mundo não é chato”. Na peça, que estreia neste sábado (6), no Teatro Poeirinha, a atriz Rita Elmôr e a escritora se misturam ao contar suas histórias. Com leveza e humor, o espetáculo convida o público a refletir sobre situações do cotidiano, trazendo uma Clarice “mais gente como a gente”.

A peça, com direção de Rubens Camelo, traz 36 recortes de textos misturados, da escritora e da atriz, num roteiro visto e aprovado pela família da Clarice. O trabalho se relaciona com o mundo ao seu redor e com o outro, levando uma Lispector menos introspectiva, com um olhar voltado para o drama social. “Esse é um novo encontro com Clarice. Na primeira vez, foi um trabalho mais denso, um pouco sombrio. Agora, têm mais vida, é mais solar. O público vai ver uma Clarice mais gente como a gente”, conta Rita.

Captura de Tela 2016-07-25 às 14.27.18 (1)
Foto: Christiano Nascimento

Essa não é a primeira vez que a atriz entra no mundo de Clarice. Foi interpretando a escritora no sucesso “Que Mistérios Têm Clarice”, em 1998, trabalho que resultou em uma indicação ao Prêmio Shell de Teatro, que Rita começou seu caminho profissional. “Foi um começo de trabalho bem bacana. Clarice me trouxe sorte”, brinca. A peça, na época, ficou um ano em cartaz no Rio de Janeiro e mais um ano em São Paulo, atravessando a fronteira até Portugal. Hoje, Rita estreia como dramaturga assinando também a interpretação da peça. “Foi meio que ao acaso. Não estava com esse trabalho em mente, mas, quando vi, já estava acontecendo”, explica.

A montagem é exibida de três formas. Além da peça, no foyer do teatro, haverá uma exposição de fotos da atriz caracterizada como Clarice Lispector, com elementos contemporâneos. O diferencial das fotos de Daniel Mattar está na versão moderna da escritora, criando a imagem de uma Clarice que atravessa o tempo. Também serão exibidos pequenos filmes de Ricardo Chereem, que brincam com a semelhança entre Rita Elmôr e a própria Clarice. Num deles, a atriz conversa cara a cara com a escritora.  

 

Serviço

Onde: Teatro Poeirinha, Rua São João Batista, 104, Botafogo

Em cartaz: até 30 de outrubro

Horário: de 5ª a sábado, às 21h, e domingo, às 19h

Ingresso: R$ 50 (inteira); R$ 25 (meia-entrada)

Classificação: 12 anos

Duração: 60 minutos

DEIXE UM COMENTÁRIO