“Cinema novo”, de Eryk Rocha, chega aos cinemas brasileiros em novembro

Filme premiado em Cannes participa de festivais internacionais antes do lançamento no Brasil 

Cinema Novo (foto: Divulgação)
Cinema Novo (foto: Divulgação)

Cinema Novo, documentário de Eryk Rocha (Rocha que VoaCampo de Jogo e Transeunte), teve sua data de estreia no Brasil confirmada para novembro de 2016, distribuído pela Vitrine Filmes.  Antes disso, o longa participará de cerca de dez festivais internacionais, sendo o primeiro o Festival Internacional de Cinema de Munique. O filme recebeu o prêmio L’Œil d’or  (Olho de Ouro) de Melhor Documentário do Festival de Cannes de 2016, entregue pelo júri presidido pelo italiano Gianfranco Rosi, (Fuocoammare) e composto pelo jornalista brasileiro Amir Labaki, diretor do Festival É Tudo verdade; pela cineasta francesa Annie Aghion; pela a atriz belga Natascha Regnier e pelo o produtor francês Thierry Garrel. 

Nesta semana, a revista francesa Cahiers Du Cinéma publicou uma crítica do documentário, ressaltando o caráter atual do movimento latino -americano: “O Cinema Novo é o cinema do futuro:  Eryk Rocha restitui a força criativa, a energia incandescente, o desejo e a paixão de um movimento que nunca deixou de ser contemporâneo”. “Cinema Novo” foi exibido no Festival de Cannes na seção Cannes Classics, voltada para filmes clássicos e do patrimônio do cinema mundial em cópias restauradas, além de filmes que homenageiam o cinema. O filme terá uma sessão especial em Paris, no dia 4 de julho, promovida pelo Ina (Institut National de L’Audiovisuel) e pela Scam (The civil society of multimedia authors).  

Booking.com

Sobre o documentário, Eryk complementa: “O embrião do projeto nasceu de uma conversa que tive com o Canal Brasil. O produtor do filme é o Diogo Dahl, que tem uma ligação afetiva com o tema e tem sido um grande parceiro nessa caminhada. Cinema Novo é um filme-ensaio composto de múltiplos fragmentos de filmes e arquivos, e é fruto de um longo e denso processo de nove meses de montagem que contou o com magnifico trabalho do montador Renato Vallone. Nesse sentido foi essencial a participação das diversas famílias dos autores que nos ajudaram a construir esse filme.”.

Sinopse
CINEMA NOVO é um ensaio poético que investiga um dos principais movimentos cinematográficos latino-americanos, através do pensamento e fragmentos de filmes dos seus principais autores. O filme mergulha na aventura da criação de uma geração de cineastas que inventou uma nova forma de fazer cinema no Brasil – a partir de uma atitude política que juntava arte e revolução – e que tinha como desejo um cinema que tomasse as ruas e fosse ao encontro do povo brasileiro.

Ficha Técnica
Dirigido por Eryk Rocha
Produzido por Diogo Dahl
Montagem: Renato Vallone
Desenho Sonoro: Edson Secco
Coordenação de Produção: Joelma Oliveira Gonzaga e Flávia Vianna
Pesquisa: Thiago Brito/Adriana Peixoto.
Argumento: Eryk Rocha/ Juan Posada.
Uma Produção Coqueirão Pictures e Aruac Filmes
Em Coprodução com Canal Brasil e FM Produções
Distribuição: Vitrine Filmes

Biografia do diretor
Eryk Rocha realizou em 2002 Rocha que Voa, seu primeiro longa metragem, que foi exibido nos festivais de Veneza, Locarno, e premiado em vários festivais, como o de melhor filme no Festival Internacional É Tudo Verdade. Realizou o curta  Quimera, que integrou a competição do festival de Cannes 2004, recebeu o prêmio de melhor curta no Festival de Montevideo. 

Em 2009, seu filme Pachamama foi exibido e premiado em diversos festivais. Em 2011, lançou seu primeiro filme de ficção, Transeunte, selecionado para mais de 25 festivais, incluído o prestigioso festival de Telluride nos EUA. Recebeu mais de vinte e cinco prêmios nacionais e internacionais, incluindo o prêmio de melhor opera prima no festival de Guadalajara, e melhor filme brasileiro de 2011 pela critica. 

Em 2013, Eryk lançou Jards que recebeu o prêmio de Melhor Diretor no Festival do Rio – 2012. 

Em 2015, lançou seu sexto longa metragem, Campo de Jogo. O filme foi exibido nos festivais: BFI London, CPH:DOX Copenhague, MoMA. Atualmente, finaliza seu sétimo longa metragem Cinema Novo que será lançado no final de 2016, pela distribuidora Vitrine Filmes. Além de preparar seu oitavo longa e segunda incursão na ficção Breves Miragens do Sol, que será filmado no segundo semestre de 2016.

Filmografia
Rocha que Voa/ Stones in the sky (Brasil/Cuba, 2002)
Quimera / (Brasil, 2004)
Medula / (Brasil, 2005)
Intervalo Clandestino/Clandestine Break (Brasil, 2006)
Pachamama (Brasil, 2009)
Transeunte/Passerby (Brasil, 2011)
Jards (Brasil, 2013) 
Campo de Jogo /Sunday Ball ( Brasil, 2015) 

Booking.com