Chemical Music Festival comemora 10 anos de experimentos

OMULU - Fernando Schlaepfer
OMULU - Fernando Schlaepfer

No próximo dia 13 de novembro, o Chemical Music Festival – primeiro grande evento de musica eletrônica do Rio e precursor da cena clubber undergroud por aqui,  comemora dez anos desde sua primeira edição. A celebração acontece no Espaço Sacadura 154, com três pistas de diferentes vertentes e um line up com  15 artistas, nacionais e internacionais. 

 O festival acompanhou ao longo de sua trajetória as diversas modificações por quais passaram o mercado da música eletrônica, que constam em uma espécie de manifesto lançado na internet contando um pouco a evolução deste segmento no Brasil, que vive hoje seu grande momento.

O CMF surgiu em 2005 com o slogan “a maior celebração de todas as tribos da música eletrônica”, e chegou a reunir 24 mil pessoas no Riocentro, em 2009. No dia seguinte, o Prefeito Eduardo Paes entrou em contato com o organizador do evento, Claudio da Rocha Miranda Filho, pedindo um pouco mais de moderação: “a Barra cresceu, ontem ninguém dormiu e sugiro que você estude melhor o local do seu evento a partir do ano que vem”. 

Desde então, o festival passou por intensas transformações, mudou de local, viajou por cidades, experimentou diferentes formatos, viu cenas musicais, tribos e gerações de artistas nascerem, crescerem, se consolidarem e outras desaparecerem. Também virou  capítulo do livro “1968 – O ano que não terminou” de Zuenir Ventura; inspiração para o filme “Paraísos Artificiais” de Marcos Prado; e foi citado no Portal Resident Advisor como um dos “10 festivais de música eletrônica mais importantes do mundo”.

E para encerrar este  ciclo  de 10 anos, o CHEMICAL  volta  a sua essência para  celebrar o início do movimento da Dance Music, quando os clubs e seus personagens construíram uma nova cultura, conhecida como CLUBBER.  Inovando mais uma vez, o novo formato, em espaço indoor, pode ser considerado o primeiro CLUB FESTIVAL da cidade.

O line up conta com destaques internacionais, como o alemão D-Nox, um dos DJs e produtores mais respeitados da cena mundial e um dos precursores do Techno na década de 90 na Alemanha, e a dupla israelita Juju & Jordash, que também promete incendiar a pista com suas excêntricas improvisações. Já entre os nomes nacionais,  as apostas vão para  Chemical Surf, formada pelos irmãos Lucas & Hugo Sanches, expoentes da nova geração que levou o Brasil a figurar de vez nas maiores gravadoras do mundo, além de Toucan, Omulu e Zedoroque.

A idéia é voltar a origem em um evento  para apenas 2mil pessoas e três pistas que vão do techno ao trap, passando pelo deep house.  “Os 10 anos do festival marcam o encerramento de um capítulo para iniciar um novo ciclo”, afirma o idealizador do Chemical, Claudio da Rocha Miranda Filho.

LINE UP:

Palco Titânio:
Felipe Fella
Ananda 
Toucan 
D-NOX
Chemical Surf
Bruce Leroys

Palco Mercúrio:
Ayman
Vinelli
Zedoroque
Omulu
Rodrigo S

Palco Carbono
Ricardo Estrella
Nepal
Juju & Jordash (live)
Fabø

CMF – 10 anos
Sexta-feira, 13/11
Sacadura Cabral 154, Saúde
Infoline: 2512-7019
R$ 65 FEM
R$ 80 MAC
Realização: MM live | 4 FLY Entretenimento
www.chemicalmusic.com.br

DEIXE UM COMENTÁRIO