Chacal do Sax apresenta-se neste sábado na feijoada do Império Serrano

O músico Chacal do Sax se apresenta neste sábado,16, na Feijoada do Império Serrano. O evento começa às 13h e terá participação de Jorginho do Império e abertura do Grupo Senzala. A quadra fica na Av. Ministro Edgard Romero, 114, Madureira. A entrada custa R$15 e a feijoada R$ 20. Para outras informações: 3124-3745.     
 
Chacal do Sax
Aos 31 anos de idade, Jonathan Fernandes Vieira, conhecido como Chacal do Sax, é o novo destaque do cenário musical carioca. Nascido e criado no Lins de Vasconcelos, decidiu apostar na carreira solo depois de fazer parte do tradicional grupo de pagode Fundo de Quintal. “Comecei a tocar sax com 17 anos ao ganhar da minha mãe o instrumento. Estudava num colégio interno e comecei pelo clássico”, relembra o músico. 
 
A partir dali, o artista conquistou espaço se apresentando ao lado de inúmeros nomes consagrados da Música Popular Brasileira como Thiaguinho, Péricles, Mumuzinho, Xande de Pilares, Ferrugem, Grupo Revelação, Imaginasamba, Jorge Aragão, Arlindo Cruz, Dudu  Nobre, Mart’nália, Alcione, Neguinho da Beija Flor, Elza Soares, entre outros.
 
Com passagem por diversos palcos como Vivo Rio, Citybank Hall, Barra Music, Via 
Show, Chevrolet Hall e Teatro Rival, o músico se destaca por sua versatilidade 
e qualidade musical. E a fama não o preocupa. “Desde que comecei a minha carreira, muita coisa mudou, principalmente o reconhecimento dopúblico e dos artistas. E gosto dessa troca”, diz ele, que recebeu uma homenagem do mestre Bira Presidente no maior palco do samba, o Cacique de Ramos, além de gravar uma participação com o Grupo Nascente – Supera. 
 
Além do samba, Chacal do Sax tem uma relação muito próxima com o funk. “Sempre faço gravações para alguns MCs, o que leva o nome de ponto”, explica o artista, que participou da gravação do DVD Ao Vivo do cantor Nego do Borel, como artista Medley de Funk.
Com a agenda lotada, Chacal vai participar de várias feijoadas durante o carnaval do Rio de Janeiro e sempre bate ponto nos ensaios de diversas escolas de samba, como Mangueira, Portela, Grande Rio entre outras. Depois dos dias de folia, Chacal tem planos de estudar mais ainda sobre o instrumento, voltar a praticar teclado e levar sua arte para todo o Brasil. “Também quero gravar um CD e um DVD”, finaliza ele, que ainda encontra tempo para se aventurar pelo jazz nas horas vagas. 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui