Céu de Basquiat

Cia. ia. Márcio Cunha Dança Contemporânea comemora 15 anos com estreia de espetáculo no SESC Copacabana

Céu de Basquiat (foto: Leonardo Miranda)
Céu de Basquiat (foto: Leonardo Miranda)

Comemorando 15 anos de existência, a Cia. Márcio Cunha Dança Contemporânea apresenta no dia 29 de julho, no SESC Copacabana, o espetáculo de dança inédito “Céu de Basquiat”. Em sua nova obra, Marcio Cunha transita entre as atuais questões políticas e culturais do Brasil e do mundo. Paralelamente a isso, o espetáculo trabalha as demandas do universo particular e instigante do intérprete-criador Márcio Cunha e das obras de Jean Michel Basquiat, figura famosa no meio da arte contemporânea, conhecido como neo-expressionista, com uma carreira meteórica e uma história de vida conturbada.

“Este é um espetáculo político e social, que fala de discriminação, preconceito e da nossa sociedade. Escolhi este artista porque acredito que tenha muito a ver com o momento que o país vive. ‘Céu de Basquiat’ é forte e traz com ele questões do mundo e do Brasil”, avalia Márcio, que vai ter sua trajetória transformada em filme pelo diretor Guto Neto.

“Basquiat foi o primeiro artista plástico negro a pisar no Museu de Arte Moderna. É uma figura transgressora e mudou a história da arte do seu tempo, sem pretensão. Temos isso em comum, eu busco transgredir os meus limites em cena”, complementa ele.

 O espetáculo é um encontro direto com o lado escuro do ser humano, uma entrega abissal na busca de perguntas que façam sentido para o intérprete enquanto criador, atravessado pelo momento atual do país e suas angustias enquanto ser humano. Em sua nova obra, Marcio Cunha faz um mergulho vertical na relação entre movimento e tinta, entre dança e dramaturgia, entre o artista e o personagem, tendo em vista o desnudar de questões pertinentes ao corpo, à morte, à sexualidade, à espiritualidade, à violência, às relações sociais, ao preconceito, valor da arte, mercado da arte e à produção artística.

Márcio Cunha é conhecido por ser um coreógrafo/artista plástico que investiga a dança a partir das obras de grandes artistas, ao longo de sua trajetória realizou os seguintes espetáculos: Tela Azul (2008), inspirado nas obras do artista Naíf japonês Taizi Harada, Vermelho Cádmio (2009), sobre os trabalhos do americano Andrew Wyeth, Figuras Amarelas (2010), espetáculo infantil criado a partir das obras dos grafiteiros brasileiros conhecidos Os Gêmeos, Corvos e Girassóis (2011), inspirado na pintura de Van Gogh e Fase Dourada (2013) inspirado nas obras de Gustav Klimt eFrida-me (2014) espetáculo feito em homenagem aos 60 anos das obras da artista mexicana Frida Kahlo após a sua morte, além dos trabalhos solos“Reação” (2011), “Impressões” (2004) e “Traços” (2005).  

Ficha técnica

Concepção, diretor e interprete criador:  Márcio Cunha

Colaboração artística: Ana Paula Bouzas, Aline Bernardi, Juliana Nogueira, Micheline Torres e Mariana Berbal.

Desenho e operação de Luz: Juca Baracho

Operador de Som: Gabriel Gaia

Design  e fotos de divulgação: Leonardo Miranda

Fotos do espetáculo: Renato Mangolin

Teaser e vídeo do espetáculo: Guto Neto

Assessoria de Imprensa: BriefCom Comunicação

Produção Executiva: Janaína Gaia

Direção de produção: Veronica Fernandes

Realização: NKV Produções Artísticas

“CÉU DE BASQUIAT”
Estreia: 29 de julho, às 21h
Temporada: de 29 de Julho a 14 de agosto
Local: SESC Copacabana
Endereço: Rua Domingos Ferreira, 160 – Copacabana, 
Telefone: (21) 2548-1088
Horário: de quarta a sábado, às 21h; domingos, às 20h.
NÃO HAVERÁ ESPETÁCULO  NO DIA 3 DE AGOSTO
Classificação etária: 18 anos
Duração: 50 minutos
Ingressos: R$ 20,00 (inteira); R$ 10,00 (meia); R$ 5,00 (associados) 
Capacidade: 80 pessoas

 

 

DEIXE UM COMENTÁRIO