Celso Gitahy apresenta obras em estêncil e lança catálogo na CAIXA Cultural Rio de Janeiro

Expondo pela primeira vez na cidade, o artista paulistano também coordenará uma oficina gratuita sobre a técnica

Expo Sesc Santana

A CAIXA Cultural Rio de Janeiro apresenta, de 8 de agosto a 4 de outubro de 2015, a exposição inédita Em trânsito – a stencil art de Celso Gitahy. Esta é a primeira vez que o artista paulistano expõe no Rio, e o público poderá conferir pinturas inéditas, instalações e objetos que trazem uma reflexão sobre a vida caótica nas grandes cidades. Nos dias 12 e 13 de setembro (sábado e domingo), Githay realizará uma oficina gratuita sobre a técnica de estêncil. As informações sobre as inscrições podem ser obtidas pela páginawww.facebook.com/espacoliquido. E no mesmo sábado (12), às 16h, haverá também o lançamento do catálogo da mostra.

Utilizando a técnica do estêncil, Celso Gitahy – um dos principais artistas brasileiros da stencil art -, mistura imagens aparentemente sem conexão, como computadores, carros vintage, índios, pin-ups, fórmulas matemáticas e inscrições rupestres, para criar uma colagem que transita entre o lúdico e a vida real. As obras são feitas em diversos formatos e suportes, entre eles espuma, madeira, zinco, vidro, papel e outros, e levam os espectadores a questionarem os valores da sociedade, a noção de progresso e civilidade.

Em seu processo de criação, o artista seleciona imagens de revistas, anúncios, matérias jornalísticas e fotografias, e então manipula a imagem escolhida para criar a máscara em estêncil. O processo tradicional é aplicar a tinta spray, que atravessa as partes vazadas da matriz para imprimir a imagem no suporte escolhido. A técnica permite reproduzir infinitamente uma imagem a partir da mesma matriz.

A força da obra de Gitahy está na capacidade de conceder às imagens novos sentidos e funções estéticas.  Seu trabalho sempre lançou mão de uma linguagem irônica e provocativa. Na exposição, Gitahy é inspirado pelo caos sensorial que dominou a vida urbana, saturada de sons e imagens. Se no dia a dia das cidades, as placas de trânsito chamam atenção para a ordem, o cuidado e a disciplina, na exposição, incorporadas ao trabalho do artista, elas servem à livre interpretação do público. A partir de um vasto repertório de imagens e da transgressão de signos, Celso Gitahy dialoga com o excesso de informação e a sedução do consumo a que estamos expostos no mundo contemporâneo. O artista nos faz refletir sobre os valores da sociedade que construímos e, ao final da exposição, podemos nos perguntar: estamos em progresso ou retrocesso, na civilidade ou na barbárie?”, explica a curadora Caru Albuquerque.

Celso Gitahy nasceu em São Paulo, em 1968, e é graduado pela faculdade de Belas Artes (SP). É um dos pioneiros da street art no Brasil e iniciou seus trabalhos na década de 1980. Lançando mão de uma estética que remete à pop art, Gitahy produz imagens que ironizam e propõem reflexões sobre a vida moderna. Seus trabalhos quase sempre trazem como assinatura a figura de uma pílula colorida e podem ser reconhecidos nas ruas de diversas cidades do Brasil e do mundo, como Alemanha, Austrália, Hungria e França.    

Serviço:

Exposição Em trânsito – a stencil art de Celso Gitahy
Entrada Franca
Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Galeria 1
Endereço: Av. Alm. Barroso, 25 – Centro, Rio de Janeiro
Telefone: (21) 3980-3815
Abertura: 8 de agosto de 2015 (sábado), às 16h
Visitação: De 8 de agosto a 4 de outubro de 2015
Horário: terça a domingo, das 10h às 21h
Classificação indicativa: Livre
Acesso para pessoas com deficiência
Patrocínio: Caixa Econômica Federal e Governo Federal

DEIXE UM COMENTÁRIO