“Casa de Bonecas”, com versão de Daniel Veronese, estreia no CCJF

Texto clássico do dramaturgo norueguês Henrik Ibsen com versão do aclamado dramaturgo e diretor argentino, é considerado um dos mais importantes da cena teatral internacional contemporânea.

Dia 6 de maio, o Centro Cultural da Justiça Federal, CCJF, no centro do Rio, recebe o premiado espetáculo CASA DE BONECAS, de  Henrik Ibsen considerado o dramaturgo mais importante da Noruega, com versão de Daniel Veronese. A temporada acontece de 6 de maio até dia 12 de junho, de sexta a domingo, 19h.

No Brasil, a montagem será produzida pela Cia. Movimento Carioca de Teatro e protagonizada pelo casal de atores Miriam Freeland e Roberto Bomtempo com Anna Sant’Ana, Regina Sampaio e Leandro Baumgratz completando o elenco.

Numa releitura contemporânea que questiona e desafia as propostas do texto original, subvertendo e ressignificando a obra escrita há mais de 120 anos, “Casa de Bonecas” é um drama familiar com o qual Ibsen intencionou mostrar o cotidiano de uma família burguesa da época. No entanto, o autor questionou as convenções sociais do casamento e do papel da mulher na sociedade, provocando um choque no contexto social e comportamental do final do século XIX.

Na época, mediante as tentativas de emancipação feminina, foi uma peça revolucionária, com grande repercussão entre feministas o que causou grandes discussões em toda Europa. Houve censuras violentas lançadas contra a personagem principal, Nora, pois a época não perdoou seu abandono da casa e dos filhos.

Com essa peça, os críticos acreditaram que Ibsen abriu caminho para a tragédia, pois foi a primeira solução trágica do autor: Nora abandona marido e filhos em busca da liberdade pessoal e de sua identidade como indivíduo.

No entanto, nessa montagem com versão do dramaturgo e diretor argentino Daniel Veronese, o espetáculo ganha novo fôlego diante das atuais discussões sobre o feminismo. Ele propõe um diálogo com o texto original mas acentua questões e torna os diálogos e tramas sucintas para que a obra fique ainda mais provocativa e atual. Além de ser pertinente nesse momento em que novas discussões sobre o tema vêm ganhando espaço, o espetáculo cria mais uma oportunidade para debate.

Com figurinos, iluminação e trilha sonora minimalistas, esta versão de “Casa de bonecas” coloca os conflitos, os dramas e a relação familiar em primeiro plano.  Daniel Veronese aposta no encontro texto/ator/plateia, em um cenário que traz o público para “dentro da casa”, incluído nas discussões, risos, provocações, dores e emoções das personagens.

Sobre “Casa de Bonecas”, a importante crítica teatral argentina Olga Cosentino escreveu:

Nesta reescrita cênica, Veronese traduz os códigos do século XXI que o autor denunciou no final do século XIX , transcendendo as desigualdades de gênero – feminino e masculino – para abranger todos os tipos de insultos à dignidade humana.”

O espetáculo arrebatou prêmios importantes recebendo outras indicações: Vencedor nas categorias: Melhor Espetáculo estrangeiro (Chile – Festival Santiago a Mil), Melhor Atriz (Argentina – Prêmio Trindade Guevara) e indicado nas categorias Melhor Espetáculo e Melhor Direção (Prêmio ACE – Associação de Críticos da Argentina), indicado na categoria Melhor Ator (Argentina – Prêmio Jornal Clarin), a montagem fica em cartaz  de sexta a domingo, 19h, até o dia 12 de junho de 2016.

Ficha técnica:

Texto: Henrik Ibsen
Versão original: Daniel Veronese
Direção: Roberto Bomtempo e Symone Strobel
Elenco: Miriam Freeland, Roberto Bomtempo, Anna Sant’Ana, Regina Sampaio, Leandro Baumgratz
Iluminação: Gonzalo Martínez
Cenário: Franco Battista e Ariel Vaccaro
Direção de Produção: Miriam Freeland e Valéria Alves

Serviço:

Casa de Bonecas

Local: Centro Cultural da Justiça Federal – CCJF

Endereço: Av. Rio Branco, 241 – Centro – em frente metrô Cinelândia – Tel: (21) 3261-2550

Horário: De sexta a domingo, às 19h

Ingresso: R$ 40,00 (inteira)
Temporada: De 6 de maio até 12 de junho de 2016
Duração: 75 minutos

Gênero: Drama Familiar

Funcionamento da Bilheteria: De quarta a domingo, das 16h às 19h

Classificação: 14 anos

Capacidade: 141 lugares

DEIXE UM COMENTÁRIO