“Carmen, de Cervantes” faz curta temporada no Teatro Erva Herz

Carmen de Cervantes (foto: Débora Setenta)
Carmen de Cervantes (foto: Débora Setenta)

O que aconteceria se o famoso escritor e poeta espanhol Miguel de Cervantes (1547-1616) encontrasse a personagem Carmen, a mítica cigana fatal do autor francês Prosper Mèrimée (1803-1870)? Foi a partir dessa premissa que Marcos Arzua escreveu o conto “Carmen, de Cervantes”, que foi lançado no livro “O quilombo Branco” (2013). Para transpor o texto para o teatro, Arzua convidou Fábio Espírito Santo para criar a dramaturgia em parceria com ele e assinar a direção de “Carmen, de Cervantes”, que fica em cartaz de 04 a 26 de agosto, no Teatro Eva Herz. Diretor, dramaturgo, roteirista e iluminador cênico, Fábio morou 20 anos em Salvador, na Bahia. A montagem marca a sua estreia na direção de um espetáculo teatral adulto no Rio de Janeiro.  

Peça fica em cartaz de 04 a 26 de agosto, às terças e quartas, às 19h30

Adaptação do conto homônimo de Marcos Arzua tem direção de Fábio Espírito Santo

Texto inédito no teatro apresenta o encontro de dois grandes nomes da literatura mundial: a personagem Carmen e o escritor Miguel de Cervantes

Ana Paula Bouzas, Samir Murad, Ciro Sales e Andreza Bittencourt estão no elenco

O enredo utiliza-se das histórias de dois grandes nomes da literatura mundial. De um lado, está uma personagem vibrante e envolvente, a cigana Carmen interpretada por Ana Paula Bouzas; do outro, Samir Murad vive o consagrado autor espanhol Miguel de Cervantes. Livres no tempo e no espaço, eles se encontram e modificam suas trajetórias. Em cena, Carmen quer se reinventar, não quer mais ser a cigana analfabeta que usa a sensualidade e a magia para conquistar e enganar os homens. Ela procura Cervantes e pede para ele reescrever a sua história. “O espetáculo fala do poder do ser humano de se reinventar, de querer ser novo e melhor. Esses dois personagens estão atrás disso”, explica o diretor.   

Os atores Ciro Sales e Andreza Bittencourt integram o elenco nos papéis de José e cobrador e rival e Catalina, respectivamente. O violonista Luciano Câmara executa ao vivo a trilha sonora original criada por Luiz Brasil. A concepção plástica do espetáculo é atemporal e não ressalta os estereótipos ligados a estes dois personagens. O cenário fluído de tecidos de Ronald Teixeira e as sobreposições de figurinos de Bettine Silveira dialogam com o conceito de reinvenção proposto pela dramaturgia.  

Carmen de Cervantes (foto: Débora Setenta)
Carmen de Cervantes (foto: Débora Setenta)

SOBRE O DIRETOR – Fábio Espírito Santo é diretor, dramaturgo, roteirista, iluminador cênico. Graduado em Comunicação Social – Cinema e Vídeo e especialização em Roteiro Audiovisual. Fábio nasceu em Brasília, viveu 20 anos na Bahia e há cinco voltou a morar no Rio de Janeiro.  Entre seus mais recentes trabalhos estão: direção geral do musical “Amor barato – Cantigas torpes e carinhos ordinários”, do infantil “O príncipe dos porquês”; a direção artística do concerto/DVD “Yèyè Omó Ejá – Mãe das Águas”. Foi diretor assistente do infantil “A menina Edith e a velha sentada” (direção de Lázaro Ramos) e “Lima Barreto ao terceiro dia” (direção de Luiz Antônio Pilar). Premiado pelo texto “A farsa da usura” (1998-SC); pelo roteiro e direção do curta-metragem “Onde está Lynch?”(2002-BA/RJ/RS) e pela iluminação cênica dos espetáculos: “O olhar inventa o mundo, batata” e “Casa número nada” (2008-BA). Trabalhou na elaboração e coordenação de projetos culturais como diretor geral do Teatro Vila Velha, em Salvador (2008/2009); como repórter do jornal “Correio da Bahia” e diretor técnico de eventos e casas de espetáculos.

FICHA TÉCNICA
Baseado no conto homônimo de Marcos Arzua
Texto: Marcos Arzua e Fábio Espírito Santo
Direção: Fábio Espírito Santo
Direção de Produção: Mariana Serrão

Atores:
Ana Paula Bouzas – Carmen
Andreza Bittencourt – Rival e Catalina
Samir Murad – Miguel de Cervantes
Ciro Sales – José e Cobrador
Músico: Luciano Câmara
Consultor Teórico e Assistente de direção: Marcos Arzua
Diretora Assistente: Rita Carelli
Direção Musical e Trilha Original: Luiz Brasil
Preparação corporal e Direção de Movimento: Eliane Carvalho
Cenário: Ronald Teixeira
Iluminação: Fábio Espírito Santo
Figurino: Bettine Silveira
Criação de Maquiagem: Maria Adélia
Cabelos: Márcia Elias
Produção Executiva: Clara Camatta
Assistência de Produção/Administração: Cristiano Corrêa
Cenógrafos assistentes: Eloy Machado e Liza Machado
Assistente de Figurino/Adereços: Rebeca Bevilacqua
Costura e Confecção: Alex Brasil
Tingimento e Envelhecimento: Heloísa Stockler
Operador de Som: Telma Lemos
Operador de Luz: Rommel Equer
Contra-regra: Leandro Martins
Programação Visual: Guilherme Rodrigues e Kime Rodrigues
Fotos: Débora Setenta
Mídias Digital: Leo Ladeira
Gestora Administrativa/Financeira: Anacris Monteiro
Idealização e Produtores Associados: Marcos Arzua e Fábio Espírito Santo
Realização: A Coisa Toda Produções

SERVIÇO – “CARMEN, DE CERVANTES”
Estreia: 04 de agosto. Temporada: 04 de agosto a 26 de agosto de 2015
Local: Teatro Eva Herz
Endereço: Rua Senador Dantas, 45 Centro, Rio de Janeiro
Site: http://www.teatroevaherz.com.br/teatro/?l=pecas
Informações: (21) 3916-2600
Dias e horários: Terças e quartas, às 19h30
Ingressos: R$ 40 (inteira) / R$ 20 (meia)
Classificação etária: 14 anos
Capacidade: 178 lugares (4 lugares para cadeirantes)
Duração: 1h10min.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui