Carlos Malta e Pife Muderno fazem show do novo CD no Sesc Ramos

O “Escultor do Vento”, como o músico é conhecido, apresenta canções do álbum gravado ao vivo na China. À tarde, oferece oficina gratuita

Carlos Malta - Divulgação
Carlos Malta - Divulgação

O multinstrumentista Carlos Malta e a sua banda Pife Muderno fazem novo show pelo Circuito Sesc de Música 2015 no dia 21/8. Será no Sesc Ramos, às 20h, quando apresentam o CD “Ao vivo na China”. O álbum, que está em turnê de lançamento, celebra os 20 anos do grupo que promove um elogiado e singular encontro entre as culturas “populares” e “pop” por meio de influências que vão do jazz ao rock e da MPB às bandas de pífanos – tradição musical nordestina embalada por flautas de mesmo nome. Carlos Malta e Pife Muderno é uma das 38 atrações do Circuito Sesc de Música 2015, que, até dezembro, terá passado por 18 unidades do Sesc no estado, totalizando 200 espetáculos. Os ingressos custam entre R$ 3 (associados Sesc) e R$ 10 (inteira). Mais cedo, das 14h às 16h, o músico ministra uma oficina gratuita de pife (ou pífano). Mais detalhes abaixo.

O “Escultor do Vento” – como Carlos Malta é conhecido em razão da sua habilidade com inúmeros instrumentos de sopro – sobe ao palco com Andrea Ernest Dias (pifes, bansuri, flauta baixo em dó e em sol), Oscar Bolão (percussão), Marcos Suzano e Bernardo Aguiar (pandeiro) e Durval Pereira (zabumba). Juntos, os músicos imprimem um ritmo intenso ao show, que invariavelmente leva o público ao delírio, como comenta Carlos Malta.

– Os concertos são verdadeiras catarses, ninguém fica parado. Muitos shows e 20 anos se passaram. E nós, ‘levando a vida no pife’, rodamos o mundo e, onde tocamos, vimos o mundo dançar. Talvez pela mágica música que sai da flauta e encanta, talvez pelo ritmo inebriante, a alegria fica estampada no sorriso do público.

O Pife Muderno tem apenas dois álbuns anteriores lançados – Carlos Malta e Pife Muderno (Rob Digital, 2001), indicado ao Grammy Latino do mesmo ano, e Paru (Delira Música, 2005) -, mas tem colhido, desde então, efusivos elogios de crítica e público pelos álbuns e apresentações, como a do Free Jazz Festival e do Carnegie Hall, em Nova York.

Agora vem a público o terceiro. “Ao Vivo na China”, que é um CD duplo, recebeu este nome porque foi gravado no Forbidden City Music Hall, em Pequim, em 2011. No repertório, estão alguns “hinos” da música nordestina. Entre eles “Açum Preto” e “Asa Branca” (as duas de Luiz Gonzaga), “O Canto da Ema” e “Chiclete com Banana” (ambas de Jackson do Pandeiro), as autorais “Tupyzinho”, “Durval é o Bicho” e “Tudo azul” (as três de Carlos Malta) e também versões de “Pipoca Moderna” (de Sebastião Biano, gravada por Gil em Expresso 2222) e “Ponteio” (Edu Lobo).

SERVIÇO

Dia 21/8 – 20h
Carlos Malta e Pife Muderno
Sesc Ramos – R. Teixeira Franco, 38. Tel.: (21) 2290-4003
Ingressos: R$ 3 (associados Sesc); R$ 5 (jovens de até 21 anos, estudantes e maiores de 60 anos); e R$ 10 (inteira)
Classificação: livre
Capacidade: 500 pessoas

Dia 21/8 – 14h
Oficina de Pife – Grátis
Carga Horária: 2h
Público alvo: Pessoas entre 8 e 80 anos, que tenham interesse no instrumento, não necessitando de nenhum conhecimento musical prévio.
Local: Sesc Ramos
Grátis
Informações: (21) 2290-3614

Conteúdo
– Apresentação dos instrumentos (sopro e percussão) usados no Pife Muderno
– Noções básicas sobre posições (embocadura, executante, respiração)
– Exercícios básicos iniciais
– Primeiras músicas
– Vencendo as dificuldades iniciais
– Exercícios diários pertinentes (escalas, arpejos)
– Articulação e sotaque (estudos pertinentes)
– Duetos progressivos
– Trios Progressivos
– Os ritmos (maxixe, choro, valsa, samba, coco, baião, frevo).
– Criando seu próprio estilo 

PRÓXIMAS ATRAÇÕES DO CIRCUITO SESC DE MÚSICA EM RAMOS
Orquestra Sinfônica da Petrobras – 12/9
Fundo de Quintal – 13/9
Fuzzcas – 4/10
Bnegão – 29/11

DEIXE UM COMENTÁRIO