Camará reforça sua multiplicidade em Bonsai

Segundo álbum estabelece diversidade musical do duo Victor Cremasco e Raphael Amoroso e traz o tempo como mote

Três anos depois de lançar seu primeiro trabalho, o Camará está de volta com Bonsai, para estabelecer definitivamente sua proposta abrangente e múltipla dentro da nova música popular brasileira.

Neste novo álbum, Victor Cremasco (voz) e Raphael Amoroso (violão) navegam por um mosaico de ritmos, entre a cadência dramática do samba “Gracias”, a elegância da bossa “O Homem, a Pedra e o Céu”, a delicadeza de “Valsa pra Lua”, o percurso sentimental de “Quarta-feira”, o canto ensolarado de “Há Braço” e o grito silencioso de “Chão”.

“Bonsai”, faixa que dá nome ao trabalho, dá também sua direção temática, que gira em torno da presença e força do tempo na arquitetura da vida e das canções. Nela, o escritor angolano José Eduardo Agualusa (autor dos romances Barroco Tropical e Teoria Geral do Esquecimento) assina e recita o poema original.

As ilustrações e o projeto gráfico do disco vêm das mãos do artista e designer Fabio Issao, que se baseou no pontilhismo para representar que toda forma final nasce da paciência do tempo em coletar e organizar a poeira cósmica. O todo e as partes em profunda harmonia.

Victor Cremasco e Raphael Amoroso são acompanhados pelo multi-instrumentista Roberto Federicci, pelo baixista Jorginho da Silva e pelo baterista Ruiz Mattos. O disco também conta com participações da cantora Thais Bonizzi, que faz dueto com Victor em “Samba do Chá”, e do guitarrista Tuco Marcondes (Zeca Baleiro), responsável pelo requinto em “Chão”.

Bonsai (2015)

  1. Bonsai
  2. O Homem, a Pedra e o Céu
  3. Samba do Chá
  4. Quarta-feira
  5. Maria Rosa
  6. Valsa pra Lua
  7. Há Braço
  8. Riquixá
  9. Chão
  10. Vem Ver
  11. Gracias

Sobre o Camará

Camará é um duo de MPB composto por Victor Cremasco (voz) e Raphael Amoroso (violão).

Em 2012, a ilustração singela e minimalista de um barquinho sinalizava o zarpar do Camará. Puro, simples e honesto, esse barquinho estampava a capa do primeiro disco, que nasceu à imagem e semelhança de seus criadores.

Três anos depois, o barquinho dá lugar a um bonsai. A aventura do mar dá lugar à segurança da terra. A retitude da vela dá lugar às ramificações complexas e intermináveis da árvore em miniatura. Dois símbolos que, vistos em perspectiva, representam o processo de amadurecimento de Victor e Raphael em suas letras, acordes e arranjos.

Fundindo inspirações diversas, que atravessam inúmeras vertentes da MPB, entre elas o samba e a bossa-nova, o Camará é o resultado da soma de dois poetas por acidente e músicos por acaso.

Ora barco, ora bonsai, Victor Cremasco e Raphael Amoroso fazem do Camará o fruto de sua amizade.

Facebook– facebook.com/camarampb.
Site – http://www.camara.biz/

 

DEIXE UM COMENTÁRIO