Brasileiros marcam presença no 66º Festival de Berlim

Filmes e profissionais brasileiros estão com presença garantida no 66º Festival de Cinema de Berlim. Também conhecido como “Berlinale”, o festival contará com seis obras brasileiras em sua programação (dois curtas e quatro longas-metragens).  O evento será realizado na capital alemã entre 11 e 21 de fevereiro e a participação brasileira conta com apoio da Agência Nacional do Cinema (Ancine).

Além dos filmes, treze profissionais brasileiros estarão presentes no Berlinale Talents, programa de capacitação e networking mantido pelo Festival para jovens profissionais do audiovisual. 

Entre os filmes selecionados, três longas-metragens brasileiros estarão na Mostra Panorama, seção paralela à competição oficial do Festival de Berlim: “Antes o tempo não acabava”, de Sérgio Andrade e Fábio Baldo; “Mãe só há uma”, novo filme de Anna Muylaert, que em 2015 venceu o prêmio do público da mesma mostra por “Que horas ela volta?”; e o documentário “Curumin”, de Marcos Prado, este último na programação da Panorama Dokumente.

O curta-metragem “Ruina”, de Gabraz Sanna; e o longa em coprodução com a Alemanha “Muito Romântico”, dos diretores brasileiros radicados em Berlim, Melissa Dullius e Gustavo Jahn, participam da mostra Fórum Expandido.

Completando a participação nacional nesta edição do festival, “Das águas que passam”, de Diego Zon, é a principal aposta brasileira para a conquista de um Urso de Ouro, na competição oficial de curtas-metragens. 

Fonte: Portal Brasil, com informações da Ancine

DEIXE UM COMENTÁRIO