Brasil e Portugal em literatura de Cordel

Francisco Maciel Silveira narra a clássica história de amor entre Pedro e Inês de Castro em gênero popular cheio de rima e musicalidade

CapaEm O Caso de Pedro e Inês, Inês(quecível) até o fim do mundo, Francisco Maciel Silveira trata do romance entre o infante português Pedro e a galega Inês de Castro. O amor proibido que marcou a história e a cultura portuguesas foi vivido em atmosfera carregada de disputas de poder. 

Futuro rei de Portugal, Pedro não possuía autonomia para decidir com quem se casar. Seu casamento deveria, antes, atender aos interesses políticos do reino. Assim, desde jovem, o infante foi prometido a Constança Manuel, filha de um descendente de monarcas dos reinos de Aragão, Castela e Leão. Sem amá-la, Pedro buscou o amor verdadeiro em outra mulher, a dama de companhia de sua esposa, Inês de Castro. A infidelidade conjugal e a intensidade da paixão entre Pedro e Inês incomodaram a Corte que, além disso, tinha preocupações políticas. O romance acabou em tragédia, mas a história de amor de dos dois foi eternizada na literatura mundial.

Francisco Maciel, na figura de Xico Maciel, resolveu contar essa clássica história de maneira diferente, nos moldes da literatura de cordel. Cheio de rimas, esse gênero literário é uma modalidade impressa de poesia que, apesar de remontar ao Renascimento no século XVI, na Europa, popularizou-se muito no Brasil. Com ilustrações de Dan Arsky, a obra utiliza-se de um gênero popular, sem perder a profundidade literária.

ABC da Literatura
Lição pendurada em cordel.
Na corda bamba, a cultura
Toda despida de Ouropel:
Sagrada só a escritura
Que sabe bem o seu papel.

Do vate Xico Maciel,
Obra e graça de seu tinteiro,
Mais uma lição de cordel
Num jeitão popular, maneiro:
…Pedro e Inês, sob o laurel
De amor eterno, verdadeiro.

Para saber mais sobre o livro e ler alguns trechos, acesse: www.kapulana.com.br.

Sobre o autor: Francisco Maciel Silveira, Professor Titular de Literatura Portuguesa na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, onde obteve os títulos de Mestre, Doutor e Livre-Docente, com trabalhos em torno da oratória sagrada dos Padres António Vieira, Manuel Bernardes e da comediografia de António José da Silva, o “Judeu”. Além de crítico literário com ensaios e resenhas publicados em periódicos do Brasil e do Exterior, é ficcionista, poeta, ensaísta com mais de vinte prêmios literários nos âmbitos da ficção, poesia e ensaio.

Sobre o ilustrador: Dan Arsky é canhoto, vegetariano e nerd veterano. Trocou o direito pelo design editorial. Além de ilustrações e livros, suas paixões são filmes, fotografia, quadrinhos, seriados e jogos de videogame.

Intersecções literárias: Trata-se de uma série de livros em que o diálogo entre várias culturas se faz presente por meio da aproximação de formas e gêneros literários diversos. São obras dedicadas a leitores jovens adultos à procura de uma literatura menos conservadora, com profundidade literária. É o caso da conversa entre a literatura de cordel brasileira e a literatura portuguesa.

Editora Kapulana: A Editora Kapulana tem como lema produzir “Livros bons e belos”. Assim, em seus diversos segmentos, como Bilíngues, Vozes da África,Ciências e Artes e Intersecções Literárias, oferece aos leitores obras de alta qualidade presente tanto no conteúdo como na sua forma de apresentação.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui