Belezas naturais e arquitetura colonial atraem turistas à Paraty

Foto: Cida Alves / Sopa Cultural

Paraty é um tesouro para quem mora na cidade e um paraíso para os visitantes. Atravessar as ruas de pedras do Centro Histórico nos leva a conhecer de perto a arquitetura colonial que os antigos moradores deixaram de herança. Apreciar a beleza das ilhas da região renova a alma.

Foto: Cida Alves / Sopa Cultural
Foto: Cida Alves / Sopa Cultural

A cidade é aconchegante. Os visitantes são bem recebidos nas pousadas, nas ruas movimentadas e nos restaurantes. As embarcações levam os turistas para contemplar e tocar em águas cristalinas nas ilhas e praias. Na programação estão Lagoa Azul, Praia da Lula, Ilha Comprida, Praia Vermelha, Ilhote do Mamanguá e Praia do Engenho. As escunas têm horários programados e o embarque ocorre no Cais de Paraty.

Foto: Cida Alves / Sopa Cultural
Foto: Cida Alves / Sopa Cultural

Além das ilhas, o visitante poderá fazer uma trilha pelas montanhas com cachoeiras. Também tem atividades como vela, canoagem, pesca esportiva, surfe, mergulho, divertidos passeios de saveiro ou de lanchas. Outra opção, é o passeio de charrete pelo Centro Histórico.      

Foto: Cida Alves / Sopa Cultural
Foto: Cida Alves / Sopa Cultural

Para Carlos Drummond de Andrade “Tinha uma pedra no meio do caminho, no meio do caminho tinha uma pedra”, mas em Paraty têm várias pedras que te levam a viagens inimagináveis sobre acontecimentos marcados nas paredes dos imóveis conservados. Paraty tem gastronomia, atrativos naturais e tem muita história. 

Foto: Cida Alves / Sopa Cultural
Foto: Cida Alves / Sopa Cultural

Paraty ainda conta com um extenso calendário de eventos com atividades artísticas, culturais e literárias. Na programação anual tem a Festa Literária Internacional de Paraty (FLIP); o Festival Internacional de Fotografa Paraty em Foco; o Encontro de Ceramistas e Aquarelistas; os shows musicais de Jazz; Festival da Cachaça e o Carnaval dos mascarados e blocos de rua; as cerimônias ibéricas da Semana Santa e das festas de seus santos. A casa de cultura de Paraty recebe exposições, simpósios, palestras, apresentações musicais e peças.

Foto: Cida Alves / Sopa Cultural
Foto: Cida Alves / Sopa Cultural
Foto: Cida Alves / Sopa Cultural
Foto: Cida Alves / Sopa Cultural

Segundo o guia turista Gabriel Toledo, a cidade foi toda planejada. Os símbolos da maçonaria estão evidentes em vários imóveis e até na Igreja Matriz de Nossa Senhora dos Remédios. O azul e branco, predominantes nas paredes e portas dos casarões, são as cores que lembram a forte presença da maçonaria.   

Gabriel explicou que os imóveis foram projetados com dois andares porque naquela época era costume o proprietário ter um comércio no primeiro andar e morar com a família no segundo. No templo religioso ocorrem as festas da padroeira, a do Divino Espírito Santo e as cerimônias da Semana Santa. 

Os ciclos da cana-de-açúcar, do ouro e do café estão presentes na história de Paraty. A região tem a presença da cultura portuguesa, dos índios autóctones e dos negros escravos. Essa miscigenação se chama Cultura Caiçara.

Paraty é uma cidade que faz qualquer visitante mergulhar na cultura. O Cristo Redentor fica no Rio de Janeiro, mas os braços de quem mora em Paraty estão sempre abertos para receber turistas do mundo inteiro.   

Foto: Cida Alves / Sopa Cultural
Foto: Cida Alves / Sopa Cultural

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui