Bate Papo com Angela Zaremba

Angela Zaremba
Angela Zaremba

Hoje o meu BATE PAPO será com a fotógrafa Angela Zaremba, que conheci ainda nos anos 80, no Colégio Metropolitano, onde estudei parte da minha infância e adolescência e ela era a coordenadora.

Voltamos a nos aproximar através dos Encontros de ex-alunos  e professores, que organizo há 10 anos.

Logo que soube que estava se dedicando à fotografia, convidei-a a fotografar alguns espetáculos no Oi Casa Grande e percebi todo seu amor e carinho pela nova profissão.

Há pouco tempo atrás, convidei-a pra participar do meu projeto “BERTA LORAN: 90 Anos”, que será o lançamento do livro biográfico + documentário em curta metragem + exposição, comemorando os 90 Anos da atriz comediante Berta Loran.

A Angela Zaremba além de fotografar os bastidores das nossas entrevistas com nossos convidados, para a exposição e o livro biográfico, também é ela quem “digitaliza” as fotos do grande acervo da atriz.  

As fotos estão lindas, como vocês poderão conferir na pagina em homenagem a Berta Loran, em https://www.facebook.com/BERTA-LORAN-458902207607181

Por ser uma profissional competente em sua área e amar o que faz, resolvi iniciar esse novo espaço BATE PAPO COM…, aqui na nossa Coluna no prestigioso Sopa Cultural, com ela, para que os leitores conheçam um pouco mais sobre seu trabalho.

Conheça suas fotos em http://angelazaremba.com  e https://m.facebook.com/angelaZarembafotografia

Com vocês, Angela Zaremba!

João Luiz Azevedo: Porque a fotografia?
Angela Zaremba: Desde a infância, vivi cercada pela música, pelo teatro e pela dança (em especial). Sempre tive a perspectiva de quem está no palco, e tenho a certeza de que meu amor pela fotografia de espetáculo vem das lembranças lindas dessa época. O tempo passou… e essa perspectiva mudou desde que comecei a fotografar minhas filhas (e os amigos das filhas) nas artes: aprendi a sentir as emoções do palco através da minha câmera.

Qual é a sua formação?
Sou formada em Letras pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), em Educação Física pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e pós-graduada em Metodologia da Educação Fïsica Especial pela Faculdade Castelo Branco (UCB).

Quais cursos você fez ou faz?
Dediquei minha vida profissional à Educação, mas nunca deixei de lado a paixão pela fotografia. Em 2012, resolvi levar esse hobby a sério e voltei a estudar na Escola de Fotografia Ateliê da Imagem, onde me redescobri nessa arte fascinante. E o resultado é esse: um novo caminho cheio de conquistas e surpresas. Segue abaixo, alguns cursos que fiz nesse período:

– O Retrato Como Expressão com Fernanda Chemale – Escola de Fotografia Ateliê da Imagem – 2015;

– Fotografia de Paisagem com Príamo Melo – Escola de Fotografia Ateliê da Imagem – 2015;

–  Workshop “Diários” (fotografia) com João Guedes – Criadouro Carioca – 2015;

–  Workshop de Retrato Contemporâneo com Dani Bertolucci – Criadouro Carioca – 2014;

– Workshop de Flash Criativo com Renato Rocha Miranda – Criadouro Carioca – 2014;

– Retrato Contemporâneo com Fabio Seixo – Escola de Fotografia Ateliê da Imagem – 2013;

– Tratamento de Imagem I – Photoshop Básico com Ana Warzynski – Escola de Fotografia Ateliê da Imagem – 2013;

– Fluxo de Trabalho no Lightroom com Marcos Issa – Escola de Fotografia Ateliê da Imagem – 2013;

– Fotografia de Espetáculo com Marian Starosta – Escola de Fotografia Ateliê da Imagem – 2013;

– Técnica e Linguagem Fotográfica com Marian Starosta – Escola de Fotografia Ateliê da Imagem – 2013;

O que você mais gosta de fotografar?
O que mais gosto de fotografar é espetáculo!  Paixão totaaaaaaaal.

Qual é a sua experiência em fotografia?
Comecei com as minhas filhas, depois na escola, onde pude trabalhar o meu olhar.

Com as meninas mudei de lado – fui para fora do palco, mas me transportando para dentro dele através das minhas lentes.

Quais espetáculos já fotografou?   
Bibi Ferreira Cantando e Contando PIAF, “Como Vencer Na Vida Sem Fazer Força”,As Canções Que Você Dançou Pra Mim da Focus Cia de Dança, no Teatro Oi Casa Grande

“RENT” na CAL – Casa das Artes de Laranjeiras, espetáculo de Encerramento 2013 do Centro de Dança Rio, realizado no Teatro Odylo Costa Filho – UERJ, o Ballet – “La Place Du Boulevard”, Jazz – “Um Amor em Saigon”,

“Sobre Anjos & Grilos – O Universo de Mario Quintana” com Deborah Finocchiaro, “O Reino da Gataria” no Teatro Clara Nunes, “PIPPIN – uma comedia musical” na CAL – Casa das Artes de Laranjeiras, Contação de Histórias em Tapetes – com Chris Faco no Instituto Reação, “Maldita Parentela” – Grupo de Teatro SBArtes encenada no Teatro dos Grandes Atores, “PORTRAIT”, apresentação especial do bailarino Gregory Lorenzutti para a turma de Fotografia de Espetáculo em Ateliê da Imagem e o ultimo, o musical infantil “O Pássaro Azul”.

Fale sobre a arte da Fotografia em sua vida.
O que eu mais gosto na fotografia de espetáculo é justamente eu não ter o controle de nada.

Aí entra a sensibilidade pra superar os desafios e captar a emoção das cenas, Sensibilidade e conhecimento.

A fotografia de espetáculo é muito dinâmica. Eu preciso de concentração total antes dele se iniciar, para conseguir estar no palco junto com os artistas durante a apresentação (através das minhas lentes, claro!)

Fale sobre seu trabalho no universo feminino…
Estou entrando nesse mundo do Retrato Feminino agora. Me apaixonei por esse  caminho na fotografia pelo poder que eu tenho, através do meu trabalho, de mudar a forma de como a mulher se vê.   Sabe aquela mulher que esqueceu de como ela é bonita? Pois é… Eu faço com que ela se “redescubra”!

Fale sobre seus projetos atuais e futuros.
Meu projeto agora, em primeiro lugar: Berta 90 anos!!!!

As fotos antigas dela estão me dando muito trabalho, mas muito prazer também!!!! Vou rebolar, mas ficarão maravilhosas…

Como está sendo a relação com a Berta Loran nesse projeto BERTA LORAN: 90 Anos?
O que mais estou gostando da Berta Loran, além de conviver com uma senhora de 90 anos de historias maravilhosas pra contar e com uma energia fascinante, é conhecer a Berta através das outras pessoas.  É assim que conhecemos realmente a essência da pessoa, como ela realmente é, ao longo da vida, como ela trata as pessoas, no trato do trabalho, no trato do respeito com o outro.  

O depoimento da Marina Miranda me emocionou de uma maneira impressionante, ali deu pra ver como a Berta é como pessoa realmente, um respeito tremendo com o outro… e isso é o que me encanta mais nela.

Além da dignidade, corretismo e disciplina, o que a Katiuscia (Canoro) disse em seu depoimento, é pura verdade: ela foi desbravadora, foi uma das primeiras a se posicionarem…, num tempo em que ser atriz era sinônimo de muita coisa negativa. Ela foi atrás do sonho dela, peitou tudo e todos e é por isso que é digna de admiração de todo mundo.

De todos os mais de 50 depoimentos já feitos para a Berta Loran, até o momento, qual mais te emocionou?
Sem duvida nenhuma foi o depoimento da Marina Miranda.  Foi o mais tocante e mais generoso…

O seu depoimento mostra o quanto a Berta foi generosa com ela, levando-a inclusive ao seu cirurgião pra operar o nariz, de graça…

Enquanto alguns colegas tratavam a Marina Miranda com indiferença e preconceito, não acreditando ate que ela fosse cantora de ópera, a Berta Loran sempre a tratou com respeito, como todos deveriam fazer…Lindo o carinho da Marina Miranda pela Berta Loran!

Fale um pouco sobre os ENCONTRÕES de ex alunos e professores do Colégio Metropolitano, onde você foi aluna e coordenadora, que organizamos anualmente, há mais de 10 anos.
Os Encontrões são encantados. Quando passamos pela porta do restaurante, entramos pelo túnel do tempo e voltamos aos corredores do colégio, no pátio, nas salas de aula, estamos todos misturados no passado, ali encontramos com alunos, professores, coordenadores.  É uma grande nostalgia que a gente sente e tem historias boas pra contar e relembrar, é um astral de alegrias, ninguém lembra de coisa ruim e isso o Colégio conseguiu passar para os seus alunos. Todo mundo que passou pelo Colégio Metropolitano foi feliz, eu acho que esse é o melhor legado que uma escola pode deixar para seus alunos. O aluno ser feliz na escola.

E você pode se considerar uma pessoa muito feliz, (engraçado que FELIZ foi o meu apelido de colégio e trago-o até os dias de hoje com a turma de lá) por conseguir reunir todo esse pessoal, dos anos todos, desde os jurássicos (os alunos mais antigos e experientes) até o pessoal dos anos mais recentes e proporcionar essa alegria, felicidade e nostalgia pra todo mundo e isso não tem preço.   

Só pra lembrar, o ENCONTRÃO 2015, dos Ex Alunos e Professores do Colégio Metropolitano, será no dia 22 de dezembro, 3ªf, a partir das 18h, no Restaurante Brasa Gourmet, na Tijuca e, como sempre, será gratuito, NÃO paga nada pra participar, somente o que consumir, quem quiser dar somente uma passada por lá pra rever os amigos, sejam bem vindos !!!

DEIXE UM COMENTÁRIO