Baró Galeria – Jardins apresenta “Paredes Móveis”, nova exposição do norte-americano Daniel Arsham

São Paulo – A galeria Baró apresenta a exposição “Paredes Móveis”, do artista Daniel Arsham, a partir do dia 3 de outubro, sábado, às 14h, na unidade no bairro dos Jardins. Para sua segunda exposição na Baró, Daniel Arsham volta-se mais uma vez para a manipulação de conceitos arquitetônicos, uma constante em seu trabalho. Nesta exposição, espaços e formas que experimentamos no nosso cotidiano são apresentados de maneiras surpreendentes.

Em “Paredes Móveis”, Daniel apresenta três intervenções realizadas a partir do desenho arquitetônico da Baró. Em uma das obras, “Corner Knot”, duas paredes da galeria ganham elasticidade inesperada e se unem em um nó. Em outra obra, “Formless Figure”, um spectrum indefinido ganha relevo na parede. Em comum, estes trabalhos provocam reações no espectador a partir de alterações na arquitetura original do espaço. Daniel transforma objetos reconhecíveis em experiências surreais, reinventando algo já existente. “Os espaços não têm significado até alguém estar dentro deles”, afirma.

Obra Formless Figure, um dos destaques da exposição de Daniel Arsham na Baró Galeria
Como parte da exposição, serão exibidos no mesmo dia da abertura, às 13h, em sessão única, três curtas dirigidos por Daniel Arsham no Cine Sesc.  A série “Future Relic”, tem James Franco e Juliette Lewis no elenco e seu 3º episódio foi destaque no último Festival Tribeca. Os três curtas levantam questões relativas ao tempo, ciclos e interferências do homem na natureza. 

A série descreve uma civilização em que a natureza como a conhecemos hoje não existe. Assim, tempestades de areia varrem as dunas de uma costa recortada, onde garrafas de vidro levitam no ar. Em outra cena, a lua perfurada está exposta no céu, mas com um corte retangular escavado em sua superfície. A série foi planejada para ter nove episódios, sendo que os três primeiros já produzidos serão exibidos pela primeira vez no Brasil. 

Daniel Arsham
O trabalho de Daniel situa-se em uma linha tênue entre arte, arquitetura e performance. A arquitetura é um tema predominante em toda a sua obra; ambientes com paredes em erosão, escadas indo a lugar nenhum, paisagens onde a natureza substitui estruturas compõe sua trajetória. 

Daniel fundou ao lado Alex Mustonen o “Snarkitecture”, projeto artístico que se volta para a experiência do espectador, criando obras que permitem a interação e o envolvimento direto do espectador com o ambiente. O trabalho de Arsham foi mostrado no PS1, em Nova York; no Museu de Arte Contemporânea, em Miami; no The Athens Bienal, em Atenas, Grécia; no The New Museum, em Nova Iorque; no Museu de Arte Mills College, em Oakland, Califórnia; e Carré d’Art de Nîmes, França, entre outros.

Sobre a Baró Galeria
Abriu suas portas em 2010 e desde então se estabeleceu como referência em arte internacional no circuito brasileiro. Dirigida pela espanhola Maria Baró, a galeria busca aprofundar o diálogo entre artistas, curadores, colecionadores e instituições culturais através, principalmente, de trabalhos site-specific. Em sua nova fase, a galeria volta sua atenção para grandes artistas que despontaram entre os anos 1970 e 1980, como o filipino David Medalla, o mexicano e ex-integrante do grupo Fluxus Felipe Ehrenberg, o brasileiro Almandrade, o chinês Song Dong e agora o francês Christian Boltanski.

“Paredes Móveis”, de Daniel Arsham @ Baró Galeria – Jardins
Abertura: 3 de outubro, sábado, às 14h
Período expositivo: de 5 a 31 de outubro
Horário de funcionamento: de segunda-feira a sábado, das 10h30 às 19h30
Endereço: Rua da Consolação, 3417 – Jardins – São Paulo – SP
Entrada livre/ franca
Mais informações: www.barogaleria.com

“Future Relic” @ Cinesesc
Exibição: 3 de outubro, sábado, às 13h
Endereço: Rua Augusta, 2075 – Jardins
Entrada livre, com retirada antecipada de ingressos limitada a lotação da sala. Ingressos podem ser retirados a partir de meio-dia do dia 3/10.

DEIXE UM COMENTÁRIO