“As lágrimas quentes de amor que só meu secador sabe enxugar” chega ao Rio para uma curta temporada no Teatro Leblon

Lagrimas - Priscila Prade

Após uma bem sucedida temporada em São Paulo, a comédia As lágrimas quentes de amor que só meu secador sabe enxugar chega ao Rio no dia 3 de outubro para uma curta temporada no Teatro Leblon

O espetáculo é o primeiro trabalho solo da atriz Paula Cohen e foi escrito em parceria com o diretor Pedro Granato. Um espetáculo de uma mulher sobre as mulheres.

No dia 3 de outubro, o Teatro Leblon recebe a primeira temporada carioca da comédia As lágrimas quentes de amor que só meu secador sabe enxugar, de Paula Cohen e Pedro Granato. Criada ao longo de 3 anos, a peça foi escrita a quatro mãos, e é realizada pelos parceiros de longa data. Granato assina a direção e, sozinha no palco, Paula fala de uma mulher em transformação, uma atriz que busca um papel para encontrar sua própria identidade após uma desilusão amorosa. Paula também é a responsável pelo figurino e Granato assina a trilha e o cenário.

A comédia “melodramática” acompanha a viagem de volta de uma mulher após uma separação. Uma atriz em busca de uma personagem, uma pessoa à procura do amor. Com humor e delicadeza, Paula estabelece uma relação íntima com a plateia, mesclando confissões dadas ao secador enquanto encena sua trajetória. A peça traz encontros e descobertas da protagonista em sua busca pela identidade. Todos personagens são encarnados com versatilidade por Paula, com rápidas trocas e elementos essenciais manipulados pela atriz. 

Pedro Granato optou por uma encenação intimista, que traz para o espectador a sensação de uma confissão, dada curiosamente a um secador. Na trilha, cantoras da nova geração, como Tulipa Ruiz, Ana Cañas, Barbara Eugênia e Letuce se misturam a clássicos dos anos 80 e amplificam os sentimentos da personagem, abrindo múltiplas vozes femininas para construir a identidade da mulher contemporânea.

A peça esteve em cartaz em São Paulo, em 2014 e 2015, nos teatros MuBE e Itaú Cultural. Essa é a primeira apresentação fora do circuito paulistano. No Rio ela ficará na Sala Marília Pêra, no Teatro Leblon, até dia 26 de outubro em horário alternativo, sábados às 23h.

Destaques das Críticas em SP:

A peça é intensa, colorida e dinâmica, com toques de Pedro Almodóvar e Federico Felli”
Fabiana Seragusa – Guia da Folha

Paula Cohen é uma atriz completa, desenhou o próprio figurino, escreveu a peça com Pedro Granato, o diretor que a mantém 70 minutos no palco com uma energia cênica impressionante
Patricia Zaidan – Revista Cláudia

Paula Cohen é uma intérprete de personalidade. Surpreende – e revela sua maturidade – que só agora, com dezoito anos de carreira, ela tenha encarado um solo.”
Dirceu Alves Jr. – Veja Rio

(…) É um espetáculo elegante, com ritmo e inteligência e que merece fazer carreira nos palcos do Brasil
Andréa Ciaffone – Diário do Grande ABC

“As lágrimas de amor que só meu secador sabe enxugar é mais uma prova de que os anseios modernos femininos são muito melhores no palco, desbancando séries, novelas e até mesmo longas metragens que, ao criar um cenário complexo e cheio de atores acabam matando parte a complexidade aguda que nos faz…mulheres. Desligue a TV, vá ao teatro!” – Lia Bock – Revista TPM

Equipe:

Paula Cohen_ já interpretou textos inéditos de Bráulio Mantovani, Gero Camilo, Marcelo Rubens Paiva e Mário Bortolotto, entre outros. No momento dirige a montagem “Cada 2 com seus pobrema” de Marcelo Médici.

Pedro Granato_ é também diretor de “Quanto Custa?”, peça eleita como “melhor trabalho em espaço convencional de 2013” no Prêmio CPT da Cooperativa Paulista de Teatro e o único brasileiro selecionado para o Directors LAB este ano com diretores do mundo inteiro no Lincoln Center em NY. Pedro acaba de dirigir também a peça “Até que Deus é Um Ventilador de Teto”, no Sesc Pompeia, em SP.

Os dois tem construído o texto desde a montagem de “Navalha na Carne” que já percorreu teatros em São Paulo, Rio de Janeiro, Fortaleza e Porto Alegre.

Ficha técnica:

Espetáculo: As lágrimas quentes de amor que só meu secador sabe enxugar

Elenco: Paula Cohen
Texto: Paula Cohen e Pedro Granato
Direção: Pedro Granato
Luz: Karine Spuri
Figurino: Paula Cohen
Trilha Sonora: Pedro Granato – com músicas de Tulipa Ruiz, Ana Cañas, Barbara Eugênia, Letuce, Irene Cara e Billy Idol
Cenário: Pedro Granato
Fotos: Priscila Prade e Ding Musa

Produção: Victoria Martinez
Assessoria de Imprensa: Lu Nabuco Assessoria em Comunicação

Serviço:

Estreia: 3 de outubro

Temporada até 24 de outubro.
Horário: Sábados às 23h
Local: Teatro do Leblon – Sala Marília Pêra

Rua Conde de Bernadotte, 26 – Leblon, Rio de Janeiro – RJ, 22430-200
Tel.: (21) 2529-7700

Ingressos: R$60,00 (plateia) / R$40,00 (frisa)
Faixa etária: 14 anos
Capacidade: 408 lugares                      

Gênero: Monólogo / Comédia
Duração: 70 minutos

 

DEIXE UM COMENTÁRIO