Artigo japonês critica o modelo de administração arcaico da Konami

Konami
Konami

Em pleno séc. XXI e ainda existem empresas que se baseiam em um modelo de negócios do século passado. A desenvolvedora japonesa Konami, que não estava em boa posição com os jogadores após ter praticamente expulsado Hideo Kojima e cancelado o jogo “Silent Hills”, que seria escrito em parceria com Guillermo Del Toro. Vale lembrar que Kojima é responsável direto pela franquia “Metal Gear”, uma das principais séries da empresa e dos games.

O jornal japonês Nikkei, especializado em finanças e respeitado no país, publicou um artigo que ressalta algumas características nada positivas da corporação japonesa. Embora o artigo esteja em japonês e seja necessária assinatura para le-lo, o freelancer Thomas James o traduziu e menciona alguns fatos sobre a Konami.

Um dos principais fatos diz respeito ao novo Metal Gear, que em Abril de 2015 foi financiado em U$ 80 Milhões e não teve mais nenhum financiamento desde então. Confirma também que Kojima realmente saiu da empresa e seu estúdio “Kojima Productions” foi desfeito. Aparentemente o diretor saiu devido ao atraso no lançamento de “Metal Gear Solid 5”, adiado algumas vezes devido à complexidade de desenvolvimento.

Outro ponto diz respeito às condições de trabalho; aparentemente os e-mails trocados com pessoas de fora da empresa são feitos através de endereços aleatórios e que mudam regularmente. Além disso, os intervalos de almoço são controlados por cartões e os funcionários que demoram muito ficam presos do lado de fora.

Funcionários considerados inúteis são mandados para linhas de montagem das máquinas da empresa, além de servirem como guardas de segurança e até mesmo realizarem a limpeza das academias. A origem dessa mudança de cultura surgiu no ano de 2010, segundo os relatórios. O jogo mobile “Dragon Collection” se tornou um grande sucesso. Possuindo um baixo custo de desenvolvimento e lucros enormes, era um contraste com os jogos para consoles, que exigiam um tempo e custo maiores.

Realmente triste saber que a empresa responsável por clássicos como Castlevania, Metal Gear, Silent Hill e Pro Evolution Soccer possua condições tão inóspitas de trabalho. Realmente a Konami não está em uma situação confortável.

 

Patrick "Rick" Ribeiro - Arquivista nas horas vagas. Viciado em Games, Cinema, Séries de TV e Livros. Escreve sobre games aqui pois acha que são a maior sopa cultural de todas.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui