Academia Internacional de Cinema inaugura pela primeira vez no Rio curso de Som Para Cinema e TV

A Academia Internacional de Cinema inaugura pela primeira vez em sua sede no Rio de Janeiro, em Botafogo, o curso Som Para Cinema e TV, com aulas de dramaturgia sonora, desenho, captação, mixagem e edição de som. O curso busca preparar o aluno para os diferentes aspectos do mercado, com fundamentação teórica aliada às atividades práticas. As aulas tem início marcado para 29 de março e acontecem no estúdio de áudio da AIC até 12 de julho. Ao final do curso, o aluno desenvolve um projeto final prático que envolve todas as fases de produção de som no cinema.

O curso forma profissionais capazes de analisar, refletir e construir recursos sonoros e musicais para contar histórias e compor narrativas de filmes e programas audiovisuais em geral. Além da técnica, o aluno estuda a estética do som, e experimenta na prática diferentes situações da produção de um filme em todas as suas etapas. As aulas acontecem no estúdio de áudio da AIC, contam com professores e palestrantes atuantes na área. O conteúdo apresentado é voltado para estudantes de comunicação e artes, que desejam expandir suas capacidades e principalmente para alunos de desejam ingressar na área.

As aulas serão ministradas por professores inseridos e conhecidos no mercado nacional e internacional: Waldir Xavier (“Abismo Prateado”, “Praia do Futuro”), Paulo Ricardo Nunes (“Simonal – Ninguem Sabe o Duro que Dei”, “Cidade de Deus”) e Rodrigo Noronha (“Cazuza”, “O Homem do Futuro”). Endereço: Rua Martins Ferreira, 77 – Botafogo.

Para valores e mais informações sobre o curso: 21 2537-8183 e www.aicinema.com.br

Conteúdo

Dramaturgia sonora

  • Estudo da música e do som como elementos de sintaxe do discurso narrativo no cinema
  • Particularidades da narrativa sonora
  • Lógica da música e do som na estrutura narrativa

Fundamentos do áudio

  • Introdução ao vocabulário específico que envolve a produção de áudio para cinema
  • As diferentes características da captação, do registro digital de som, e de sua manipulação em softwares

Desenho de som

  • Construção de um projeto de som para um filme
  • Estratégias de captação de som direto à pós produção
  • Criação de uma sessão de edição de som em suas diferentes etapas :  diálogos, ambientes, efeitos, ruídos de sala, música e a sessão master de mixagem

Som direto

  • Equipamentos e técnicas envolvidas na captação de som direto
  • Situações e as soluções mais frequentemente

Edição de som

  • Técnicas de edição de de trilha sonora
  • Diálogos música e ruído – em um único projeto
  • Edição de efeitos sonoros, som direto e música

Ambientes e Efeitos

  • O aluno identificará a necessidade e o uso de Ambientes e Efeitos. Como esses elementos são definidos segundo o conceito estabelecido pelo desenho de som e como eles são editados, pesquisados e ou fabricados.

Foley

  • A arte do foley – composição de sons para objetos
  • Introdução às técnicas de criação de ruídos produzidos em sincronia com a imagem
  • Identificação dos objetos utilizados para a produção dos mais diferentes sons, técnicas de captação e produção

Mixagem

  • Diferentes técnicas para a mistura dos sons
  • Atribuição de efeitos
  • Volume espacialização e direcionalidade

*Programação sujeita a alterações. 

Professores do curso:
Waldir Xavier – Estudou Jornalismo, Filosofia e formou-se em Cinema na Universidade Paris VII, na França. Trabalha em cinema como montador (imagem e som) tendo assinado a edição de som de mais de 60 longa-metragens. Viveu na França por 15 anos e, especializado em coproduções internacionais, trabalhou em vários países como o Egito, Portugal, África do Sul, Estados Unidos, Dinamarca, Alemanha e México, tendo colaborado com cineastas como Youssef Chahine, Pedro Costa, Walter Salles, João Botelho, Yousry Nasrallah, Karim Aïnouz e Marcelo Gomes. Como editor de som, Waldir Xavier recebeu três vezes o prêmio de melhor som no Festival de Havana, Cuba, por seus trabalhos em “Viajo porque preciso, volto porque te amo” (2009), “Abismo Prateado” (2011) e “Praia do Futuro” (2014). Em 2015, assinou a edição de som de “Desde Allá” de Lorenzo Vigas, filme venezuelano que  ganhou o leão de Ouro do Festival de Veneza.

Paulo Ricardo Nunes – Iniciou seus trabalhos com som direto em 1987 e é técnico de som desde 1996. Como técnico de som trabalhou nos longas Cidade de Deus – (dir.: Fernando Meirelles & Katia Lund), A Festa da Menina Morta – (dir.: Matheus Nachtergaele), Xingú – (dir.: Cao Hamburger) entre outros. Também fez as séries Cidade dos Homens – série TV Globo(dir. geral: Fernando Meirelles), Mandrake – HBO/Conspiração Filmes 1ª e 2ª Temporadas (dir. geral: José Henrique Fonseca), Filhos do Carnaval – HBO/O2 Filmes 2ª Temporada (dir. geral: Cao Hamburguer) e Ó Paí, Ó – Globo/Dueto  1ª e 2ª Temporadas (dir. geral: Monique Gardenberg). Também trabalhou nos documentários A Pessoa É Para O Que Nasce (dir. Roberto Berliner), Santo Forte (dir. Eduardo Coutinho), Babilônia 2000 (dir. Eduardo Coutinho), Simonal – Ninguém Sabe O Duro Que Dei (dir.: C.Manuel, C.Leal e M. Langer), entre outros. Ganhou prêmios de som pelos seguintes trabalhos: Babilônia – Festival de Fortaleza – 2000; Cidade de Deus – ABC (Associação Brasileira de Cinematografia) – 2003 e Academia Brasileira de Cinema – 2004; Simonal – Ninguém Sabe O Duro Que Dei – Academia Brasileira de Cinema – 2010 e Xingu – Academia Brasileira de Cinema – 2013.

Rodrigo Noronha – Formado em engenharia de áudio pela Full Sail University (USA), logo após a sua formatura, em 1995, participou da montagem e implementação dos Estúdios Mega (RJ) atuando no mercado fonografico até 1997, a partir daí passou a atuar em pós-produção de áudio estreando na mixagem de longa metragens com “For All, Um Trampolim Para A Vitoria” de Luiz Carlos Lacerda. Tendo trabalhado com os principais  diretores do país em mais de 70 longa metragens, foi indicado 7 vezes e foi vencedor 2 vezes (com “Cazuza” e “O Homem do Futuro”) do prêmio ABC de melhor som para longa metragem.

Sobre a Academia Internacional de Cinema
A AIC foi fundada em 2004 pelo cineasta americano Steven Richter e pela jornalista brasileira Flávia Rocha . Desde então, passam pela AIC mais de 1400 alunos por ano, que já produziram mais de 2000 filmes, formando uma comunidade de professores, alunos, colaboradores e empresas parceiras que faz da AIC uma das mais conceituadas escolas de cinema do país.

Seu programa diferenciado traz mais de 30 cursos – formação livre, intensivos de férias, oficinas especializadas e o curso de Formação Profissional em Cinema em 2 anos,  o Filmworks  – que abrangem todas as áreas da cadeia produtiva audiovisual. Desse modo, une-se uma sólida base teórica à intensa atividade prática para formar profissionais criativos e preparados para atuar em todos os campos e níveis da produção.

Todos os anos a escola abriga uma série de eventos e palestras abertas ao público, além de aulas especiais com cineastas, proporcionando discussões sobre cinema.

A criação de uma sede da AIC no Rio de Janeiro é a extensão do trabalho que a academia já realiza em sua sede em São Paulo.  A sede carioca possui salas de aula, ilha de edição, estúdio de iluminação, pátio, café e um jardim suspenso com vista para o Corcovado.

Seus fundadores
Steven Richter, diretor executivo da AIC, é roteirista e diretor dos longas-metragens “Centro de Gravidade” (filmado e distribuído no Brasil) e “Birds of Neptune” (filmado nos EUA, e lançado este ano no Slamdance Film Festival). Flávia Rocha, diretora de comunicação, trabalhou como jornalista nas revistas Carta Capital, Bravo!, República e Casa Vogue, tem mestrado em Writing pela Columbia University e é autora de dois livros de poemas publicados no Brasil. A Academia Internacional de Cinema tem como sócios o empresário brasileiro Adriano Diniz, diretor financeiro da instituição, com pós graduação na Universidade do Porto, Portugal, e na FAAP em São Paulo; Julio Wainer, documentarista, professor-doutor, diretor da TV PUC-SP; e Ram Devineni, diretor executivo da Rattapallax Films em Nova York, co-produtor de “The Russian Woodpecker” (documentário vencedor do Sundance 2015.) 

Serviço

Academia Internacional de Cinema

Endereço: Rua Martins Ferreira, 77 – Botafogo, Rio de Janeiro – RJ, próximo à Cobal do Humaitá.

Informação sobre cursos: 21 2537-8183

Informações gerais: 11 3660-7883 www.aicinema.com.br

 

DEIXE UM COMENTÁRIO