Abuso infantil e autismo em discussão no Rio

Sociedades de psicanálise debatem os temas nos dias 8 e 9 de abril

O psicanalista israelense Joshua Durban é a figura central do evento “A dupla experiência clínica de um psicanalista”, sobre abuso infantil e autismo, promovido pela Sociedade Brasileira de Psicanálise do Rio de Janeiro (SBPRJ) e pela Sociedade Psicanalítica do Rio de Janeiro (SPRJ) nos dias 8 e 9 de abril. O evento é voltado para profissionais e estudantes das áreas de saúde, educação e direito e acontecerá na sede da SPRJ, em Botafogo.

Para ampliar e dar um caráter interdisciplinar à discussão sobre abuso de crianças e adolescentes, o evento inclui as participações da desembargadora do TJRJ e presidente do Fórum Permanente da Criança e do adolescente da EMERJ, Ivone Caetano, e da juíza do TJRJ Maria Aglaé Tedesco Vilardo.

Codiretor do Fórum Interdisciplinar Psicanalítico para estudos do ASD (Autism Spectrum Disorder) e codiretor do Intercomitê Internacional da IPA (International Psycoanalytical Association) para prevenção do abuso de crianças, Joshua Durban entende que o abuso pode ser físico, psicológico, sexual, por negligência ou ainda por exploração – seja ela em relação ao trabalho ou à prostituição de menores.

O psicanalista pontua que os efeitos do abuso na saúde psíquica das vítimas são complexos. A criança, vítima do abuso sexual, pode crescer como uma criança que odeia e ataca a si própria, ataca aos outros, não acredita na lei, na esperança, ocorrendo consequências psicológicas desastrosas.

A juíza Maria Aglaé aponta-nos que: “ao juiz cabe proteger integralmente a criança de lesão ou ameaça a seus direitos. Ocorre que há algumas situações em que as acusações de abuso são baseadas em falsas notícias ou falsas percepções. Distinguir os casos reais dos casos fantasiosos requer do juiz conhecimentos, além do Direito. O saber psicanalítico pode colaborar na solução destes casos tornando o juiz um atento profissional da escuta.”

Programação – No dia 8 (13h30 às 15h), Durban enfoca “O complexo vitimizador e suas vicissitudes no abuso infantil”. Na sequência (15h20 às 16h50), haverá mesa-redonda, com apresentações da desembargadora Ivone Ferreira Caetano e da juíza Maria Aglaé Tedesco Vilardo, tendo o psicanalista como comentador. A programação do dia se encerra com discussão clínica apesentada por Durban (16h50 às 18h20).

No dia 9 (9h30 às 11h), a conferência do psicanalista israelense será sobre o espectro autístico. Em seguida (11h20 às 12h50), a psicanalista Marisa Helena Monteiro, psicanalista titular da SPRJ, membro do Grupo de Pesquisa Psicanalítica em Autismo-GPPA, apresentará um trabalho clínico a respeito da mesma temática, seguido de discussão.

Informações e inscrições: www.sprj.org.br e 2543-4998.

DEIXE UM COMENTÁRIO