todos@Aurélio Oliosi
todos@Aurélio Oliosi

Imagine como seriam os encontros de Chopin com Ernesto Nazareth, Debussy com Tom Jobim, ou de Bach com Pixinguinha? E se fosse possível reunir Mozart com Altamiro Carrilho, Bartok com Hermeto Pascoal, ou mesmo promover uma conversa entre Villa-Lobos e um seus fiéis discípulos, Egberto Gismonti?

Partindo dessa premissa, a dos encontros (quase) impossíveis, surgiu a ideia de convocar a música a exercer o seu poder de estreitar laços e ultrapassar as fronteiras de tempo e espaço. Idealizado pelo músico, compositor e arranjador Mario Sève (integrante e fundador dos quintetos Nó Em Pingo D ́Água e Aquarela Carioca), o projeto “Encontros Virtuais” celebra esses encontros “improváveis” com um ciclo de shows/concertos que evidenciam afinidades estéticas entre compositores de épocas e lugares tão distintos. 

A ideia de “Encontros Virtuais” nasceu de um projeto de 2001 que unia obras dos compositores Bach e Pixinguinha, produzido por Mario Sève e Marcelo Fagerlande, de sax e cravo, que marcou a carreira dos dois músicos. O conceito se expandiu e agora reúne um elenco de doze grandes instrumentistas em dois finais de semana de junho (19, 20, 21 e 26, 27 e 28 de junho) no Centro Cultural Banco do Brasil, sempre às 19:30 horas.

Para vencer a barreira do tempo, Sève, também curador do projeto, escalou um afiado time de músicos contemporâneos para se aventurar neste périplo musical. Na sexta, dia 19 de junho, Sève e Fagerlande abrem a série saudando Bach e Pixinguinha, no curioso encontro de cravo com instrumentos de sopro modernos, como o saxofone. Sábado, 20 de junho, o húngaro Bela Bartok vai cruzar sua música percussiva com o mago dos sons Hermeto Paschoal, pelas mãos de Tomás Improta (piano) e Kiko Horta (acordeom). Dia 21, domingo, o virtuosismo de Mozart abraça os improvisos de Altamiro Carrilho com Maria Teresa Madeira (piano) e Dirceu Leite (flauta).

No segundo final de semana de “Encontros Virtuais” no CCBB, sexta-feira, dia 26 de junho, ares de Paris e Ipanema chegam com a dupla Claude Debussy e Tom Jobim, interpretados por Cristina Braga (harpa) e Sacha Amback (teclados), com participação especial de Mário Sève (sopros). Sábado, dia 27, Frédéric Chopin encontra o choro de Ernesto Nazareth nas teclas dos pianos deCristovão Bastos e Maira Freitas. No domingo, dia 28 de junho, encerrando a viagem musical, Egberto Gismontie Villa-Lobos conversam através das performances do Duo Gisbranco (pianos) com Jaques Morelembaum (violoncelo).

Além de aproximar a chamada “música erudita” da “música popular” – fronteiras cada vez mais estreitas -o projeto revelará incríveis semelhança se afinidades estéticas entre as obras de compositores aparentemente distantes e distintos.

Além de toda a música, Encontros Virtuais, que tem produção da Bendita Produções e direção de arte da Cineviola, terá uma ambientação com inserções audiovisuais – projeções multimídia — elucidativas e associadas aos respectivos compositores e intérpretes escalados para a série. 

Serviço

Encontros Virtuais 
Quando: dias 19, 20, 21 e 26, 27 e 28 de junho
Horário: 19:30
Local: Centro Cultural Banco do Brasil,RJ

Serviço:

Dias
: dias 19, 20, 21e 26, 27 e 28 de junho
Horário: 19h30.
Local: Teatro II
Endereço: Rua Primeiro de Março, 66, Centro, Rio de Janeiro.
Capacidade: 155
Ingresso: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia-entrada).
Site para venda de ingressos: www.ingressorapido.com.br
Tel para informações: (21) 3808-2020
Classificação etária: Livre
Acesso para pessoas portadoras de necessidades especiais e cadeirantes.

DEIXE UM COMENTÁRIO