“A Hora da Estrela” na inauguração do Teatro a Céu Aberto do Saquassu

foto: Vinícius Mochizuki
foto: Vinícius Mochizuki

O elogiado espetáculo teatral “A Hora da Estrela” com Angelo Mayerhofer e Joelma Di Paula, baseado na obra de Clarice Lispector, inaugura o Teatro a Céu Aberto do Saquassu, em Santa Cruz. Com direção e adaptação de Érico José, a montagem é uma parceria entre o Coletivo Livre de Espetáculos (BA) e a Cia de Teatro Cordão Encarnado (RJ).

O novo espaço, sob gestão compartilhada de Luiz Vaz – diretor teatral e produtor cultural – e da 7 Phocus Cia de Teatro, fica no Centro de Artes Casa da Rua do Amor, na comunidade do Saquassu, onde também neste local e data serão nomeados: o Cineclube Waldir Onofre, o Teatro de Bolso Vilma Camarate e a Sala de Leitura e Escritas Criativas Fabi Carrozzino. A homenagem é aos nomesque em vida deixaram grande contribuição para a cultura da Zona Oeste. A inauguração do Teatro a Céu Aberto do Saquassu é fato inédito na região por uma comunidade construir um teatro e entregar à Cidade do Rio de Janeiro.
 
_ Foi importante o papel dos moradores e comerciantes da comunidade com ajuda em dinheiro, mão de obra voluntária e material de construção para a reforma dos espaços da Casa. Até então, não tínhamos como reformar e expandir, mas depois com o reforço do “Prêmio Ações Locais” tudo ficou mais viável – diz Giselle Flôr, diretora da 7 Phocus.
                                                                                                                           
O Teatro foi construído por um projeto sociocultural comunitário, desenvolvido pela equipe do Centro de Artes Casa da Rua do Amor, numa das mais extensa região da cidade e a mais populosa. Apesar de sua grandeza, em todos os sentidos, é também a mais carente do Rio em espaços de arte e cultura que são verdadeiramente direcionados para trabalhos com a população das comunidades. A maioria funciona como “casa de shows”.

O teatro ainda não tem nome e o processo de escolha neste semestre será democrático e popular com a participação dos moradores do bairro. Mas já se pode falar em um nome que será apresentado, conforme adianta Luiz Vaz, um dos gestores e fundadores da Casa de Artes, além de ser também um dos fundadores do Centro de Teatro do Oprimido do Rio de Janeiro, que completa 30 anos de existência, sendo dirigido durante 23 anos por Augusto Boal.

_Temos o nome do teatrólogo Augusto Boal como um dos primeiros da lista, por uma vida inteira dedicada ao teatro popular, mas quem decidirá são os moradores. De qualquer forma, senão for escolhido, vamos homenageá-lo em algum momento com uma placa no teatro.

CENTRO DE ARTES CASA DA RUA DO AMOR    
Funciona há 12 anos na Rua do Amor, numa casa que já existia e foi doada pela extinta Valesul Alumínio S.A. A empresa local, nos anos 2000 fez um diagnóstico da região e seu entorno para saber das necessidades básicas dos moradores. Por meio de questionário chegou a conclusão de que as atividades de arte e cultura estavam entre os cinco temas prioritários para atendimento da população.

Além do Teatro a Céu Aberto do Saquassu que fica em sua área externa, logo na entrada, a Casa da Rua do Amor possui um pequeno museu cadastrado no Instituto Brasileiro de Museus: Museu Oficina de Artes Lúdicas; uma Sala Multiuso, que de um lado é o Cineclube Waldir Onofre (ator, um dos primeiros cineastas negros do Brasil e o primeiro diretor negro a receber o Kikito de Melhor Filme com “As Aventuras Amorosas de um Padeiro”) e do outro, o Teatro de Bolso Vilma Camarate(atriz e diretora teatral que foi moradora e artista atuante na região, formando gerações de atores); e também na área externa, a Sala de Leitura e Escritas Criativas Fabi Carrozzino (poeta, jovem executiva da Valesul Alumínio S.A que em 2004 apostou no projeto do Centro de Artes).

Os familiares e amigos dos homenageados estarão presentes na cerimônia de inauguração e nomeações dos espaços no dia 23/1, às 17h30.

Maiores informações:
http://casadaruadoamor.blogspot.com.br/

TEATRO A CÉU ABERTO DO SAQUASSU
Com capacidade para 200 lugares, foi construído num espaço de 150m² no terreno do Centro de Artes Casa da Rua do Amor (Rua do Amor, n° 3, Saquassu – Santa Cruz). Palco italiano coberto de 30 m², coxia, camarim e banheiro.

Desde seu início, o Centro de Artes Casa da Rua do Amor apresentava a céu aberto peças teatrais de companhias locais, sempre prestigiadas pelos moradores da comunidade. Em 2015, o Prêmio de Ações Locais – Edição Rio450 pela Prefeitura do RJ possibilitou a construção do teatro e sua agenda artística até maio de 2016.

Neste ano, cinco companhias de teatro vão se apresentar no palco do Teatro a Céu Aberto do Saquassu, além de apresentações de dança, teatro e música, incluindo crianças e adultos.

“A Hora da Estrela”  
O espetáculo tem como base para a encenação, a técnica das máscaras cênicas desde a composição das personagens que passeiam pelo mundo de Macabé. Narra a história de Macabéa, uma alagoana órfã, virgem e solitária, criada por uma tia tirana, que a leva para o Rio de Janeiro, onde trabalha como datilógrafa. Na cidade grande ela se depara com um universo de personagens que a subjugam e a maltrata: o patrão, a Glória (amiga do trabalho), Olímpico, (namorado), a tia (em flashbacks) e a cartomante.

SERVIÇO
Dia: 23 de janeiro, sábado
A Hora da Estrela –  única apresentação, após cerimônia de inauguração do Teatro a Céu Aberto.
Texto: Clarice Lispector
Gênero: tragicomédia
Adaptação, encenação e concepção da trilha sonora: Érico José
Elenco: Angelo Mayerhofer e Joelma Di Paula
Narração: Ernandes Cardoso
Músicas: Dj Dolores
Horário: 20h
Onde: Teatro a Céu Aberto do Saquassu(Centro de Artes Casa da Rua do Amor)
Endereço: Rua do Amor, n° 3 – Saquassu – Santa Cruz – RJ
Fone: (21) – 9792-00077
Capacidade: 200 lugares
Duração:  60 minutos
Recomendação: 12 anos
Entrada franca

DEIXE UM COMENTÁRIO