Âmbar no Centro Cultural Municipal – Laurinda

A montagem tem por objetivo aprofundar a discussão acerca das relações. Na figura de Electra, o desejo por respostas se transfigura na encenação. Electra “está”, ao se perguntar. Pergunta-se tanto por si que torna-se “não ser”. O objetivo é sempre tirar a casca para chegar à essência, em seguida reconstruir e re-conhecer.

CartazO papel das relações interpessoais é elemento central ao longo de toda a história da humanidade. Nos acompanha desde sempre e para todo o sempre. Refletir sobre tais relações nos oferecem argumentos para questionar a nós mesmos, nossa história e o caminho para onde vamos.

A encenação parte da linguagem e não da atuação em si. Toda a construção surge a partir do pensamento: do querer, da vontade de Electra em Ser; porém sob um plano material. Assim, o querer de si se transforma em um querer de outro que, pela via corpórea de Electra, se concretiza na simbolização do corpo – significados personificados pela transmutação da palavra em imagem e corpo.

SINOPSE: Electra é uma princesa renegada, que após a morte de seu pai, é banida por sua mãe. Em sua constante busca por vingança, não mede esforços para poder encontrar seu irmão desaparecido. Uma notícia terrível transforma sua raiva contida, em fúria avassaladora.

Ficha Técnica :
Texto: Ronaldo Ventura
Direção: Rodrigo Carvalho
Elenco: Bruna Dóllor e Éllen Rambo.
Cenário : Paula Maggi
Figurino: Cia Teatro Vivo
Produção: Cia Teatro Vivo
Projeto Gráfico: Jorge Júnior

Serviço:
Datas : 8, 15, 22 e 19 de Abril/2016 ás 19:00, no Centro Cultural Municipal – Laurinda Santos Lobo – Rua Monte Alegre, 306 – Santa Teresa – RJ
Valor do Ingresso: R$ 20,00 (inteira) R$ 10,00 (meia).

DEIXE UM COMENTÁRIO