1ª Semana Internacional de Acessibilidade e Cultura reúne especialistas e ex-campeões paralímpicos do mundo todo

Nos últimos anos, o Brasil se consolidou como uma potência paralímpica, resultado de uma combinação de investimentos, talentos e muita persistência. Este processo desperta desafios ainda mais importantes do que garantir uma boa colocação no quadro de medalhas. Além de ser um evento único de celebração da força e da vitalidade desses atletas, os Jogos Paralímpicos Rio 2016 representam uma excelente oportunidade para se ampliar o potencial do tema da acessibilidade na construção de uma sociedade plural e mais justa. É dentro deste espírito paralímpico que será realizada a 1ª Semana Internacional de Acessibilidade e Cultura, entre os dias 9 e 15 de setembro, nas Bibliotecas-Parque Estadual (Av. Presidente Vargas 1261, Centro, Rio de Janeiro) e de Manguinhos (Av. Dom Helder Câmara 1184, Benfica, Rio de Janeiro). No dia 8, a abertura do evento será restrita a convidados.

Artistas, gestores, políticos, pesquisadores, personalidades, teóricos e ativistas do cenário nacional e internacional se encontrarão para, juntos, refletir sobre o que se entende por ?acessível? e debater o papel da cultura na questão da acessibilidade. Atualmente, o significado do conceito de acessibilidade vem se ampliando cada vez mais, englobando discussões como o respeito aos diversos gêneros e modos de existência; a inclusão de sujeitos e coletivos que permanecem à margem de conteúdos culturais; e as políticas públicas, leis e regulamentações que podem ser implementadas tanto para afastar padrões de normalidade ainda carregados de preconceitos, como para positivar as lutas fundamentais nesse campo.

Entre os convidados estarão: o escritor, dramaturgo, roteirista e jornalista brasileiro Marcelo Rubens Paiva; a diretora teatral inglesa Jenny Sealey, diretora artística do Graeae Theatre Company e ganhadora do prêmio Liberty Human Rights Arts, que ficou conhecida por dirigir, com Bradley Hemmings, a cerimônia de abertura dos Jogos Paralímpicos de Londres; Isabel Portella, museóloga e crítica de arte, coordenadora e curadora da Galeria do Lago Arte Contemporânea do Museu da República-Rio/Ibram (MinC); Kirsten Bruhn, ex-nadadora alemã e ex-atleta tricampeã paralímpica; Åsa Regnér, ministra sueca para Crianças, Terceira Idade e Igualdade de Gênero; Patrick Segal, escritor, cineasta e ex-atleta francês; e Betty Siegel, diretora de VSA (Very Special Arts) e Acessibilidade no John F. Kennedy Center, em Washington, D.C.

O evento é uma iniciativa conjunta do Instituto Francês do Brasil e do Goethe-Institut (com apoio do Fundo de Cultura Franco-Alemão) e da Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro (por meio da Superintendência de Leitura e Conhecimento), e conta com a parceria da Embaixada da Suécia, da Missão Diplomática dos EUA no Brasil, do British Council, da Embaixada da República da Coreia e da União Europeia no Brasil.

Confira abaixo a programação completa e o perfil dos participantes ou busque as informações no link www.cultura.rj.gov.br/siac. Em anexo, as sinopses.

Pedidos de entrevistas pelo telefone 2216-8556 (Clóvis Saint-Clair) ou pelo e-mail clovis.culturarj@gmail.com.

PROGRAMAÇÃO

Inscrições para as mesas e oficinas pelo link migre.me/uPD6z.

O evento terá tradução simultânea para o português e para Libras. Os filmes serão

legendados em português e contarão com audiodescrição em português.

09/09 (sexta-feira) ? Biblioteca-Parque Estadual (BPE)

11h às 13h ? Mesa 1: Protagonismo nas artes ? com a museóloga Isabel Portella, coordenadora e curadora da Galeria do Lago Arte Contemporânea do Museu da República-Rio/Ibram (MinC); Betty Siegel, diretora de VSA (Very Special Arts) e Acessibilidade no John F. Kennedy Center, em Washington, D.C.; e a diretora teatral inglesa Jenny Sealey, que codirigiu, com Bradley Hemmings, a cerimônia de abertura dos Jogos Paralímpicos de Londres, em 2012

14h30 às 15h30 ? Exibição do filme ?A grande luta pelos direitos das pessoas com

deficiência?, de Alison Gilkey e Eric Neudel.

15h30 às 17h30 ? Exibição do filme ?Ouro, você pode mais do que pensa?, de Michael Hammon. Gregor Doepke, curador da Federação Esportiva Alemã de Necessidades Especiais Específicas (DBS), fará uma breve explanação do filme, antes da exibição.

17h30 às 19h ? Mesa 2: Protagonismo no esporte ? com Kirsten Bruhn, ex-nadadora e ex-atleta tricampeã paralímpica alemã; o Gilles de La Bourdonnay, ex-atleta e campeão paralímpico francês de tênis de mesa; Luiz Claudio Pereira, ex-atleta e campeão paralímpico brasileiro; Ann Cody, ex-atleta e campeã paralímpica americana; e Thierry Braillard, ministro francês dos Esportes.

10/09 (sábado) ? Biblioteca-Parque Estadual (BPE)     

The Garden ? Espetáculo circense da companhia britânica Graeae, trazido pelo British Council e dirigido por Jenny Sealey. (Serão duas apresentações. Horários e local a confirmar. Mais informações pelo link migre.me/uQZoo)

14h às 16h ? Mesa 3: Pesquisas sobre a acessibilidade em equipamentos culturais ? com Regina Cohen, coordenadora do Núcleo Pró-Acesso da UFRJ e pesquisadora do tema acessibilidade em museus; Fátima Alves, fonoaudióloga e  psicomotricista (SBP), que deu formações em mediação acessível em museus como na Bibliothèque Publique d’Information (BPI) e no museu Centre Pompidou em Paris; e Flavia Corpas, psicanalista e curadora de artes visuais, organizadora e coautora do Caderno Acessibilidades, do Programa Educativo do Museu das Telecomunicações do Oi Futuro.

17h às 19h ? Mesa 4: A acessibilidade no campo da leitura ? com Patrick Segal, escritor, cineasta e ex-atleta francês; e Marcelo Rubens Paiva, escritor, dramaturgo, roteirista e jornalista brasileiro.

11/09 (domingo) ? Praia da Barra da Tijuca (Posto 3)

The Garden ? Espetáculo circense da companhia britânica Graeae, trazido pelo British Council e dirigido por Jenny Sealey. (Serão duas apresentações. Horários e local a confirmar. Mais informações pelo link migre.me/uQZoo)

9h às 12h ? Instituto Novo Ser ? atividades de integração do Projeto Praia Para Todos no Posto 3 da Praia da Barra da Tijuca. Instituto Superar ? atividades com futebol e vôlei com pessoas com e sem deficiência no Posto 3 da Praia da Barra da Tijuca.

12/09 (segunda-feira) ? Biblioteca Parque-Estadual (BPE)     

11h às 13h ? Mesa 5: Quem ganha com isso? – reflexões sobre os benefícios da redução de barreiras ? com Malik Badsi, diretor e criador da YOOLA, a primeira e única agência de viagem para deficientes do mundo; Melina Sarnaglia, mestre em Teoria e Crítica de Arte pela UFES, que gerencia o programa de educação e acessibilidade do Museu do Amanhã; Patrick Segal, escritor, cineasta e ex-atleta francês; Luis Henrique Mausch, fundador da Associação Mais Diferenças.

14h às 16h ? Mesa 6: Acessibilidade na cultura: adaptação ou equidade? ? com Fátima Alves, fonoaudióloga e psicomotricista (SBP), que formou bibliotecários da BPI de Paris, na França; Roberto de Castro Guimarães, diretor de Cultura do Oi Futuro; e a especialista em acessibilidade Renata Andrade, especialista em Tecnologia Assistiva, que trabalha com o conceito de design universal.

16h30 às 18h30 ? Mesa 7: Espaços culturais e o conteúdo acessível ? com Maria Teresa Taquechel y Saiz, criadora da Pulsar Cia de Dança, formada por bailarinos com e sem deficiência, e coordenadora da Pós-Graduação latu senso ?Corpo, educação e diferenças?, da Escola e Faculdade Angel Vianna; Claudia Werneck, fundadora da Escola de Gente ? Comunicação em Inclusão; Marcio Tavares d?Amaral, professor emérito da Universidade Federal do Rio de Janeiro; e Camila Alves, psicóloga cega, especializada em Psicoterapia Corporal Reichiana, e monitora-guia do CCBB.

13/09 (terça-feira) ? Biblioteca-Parque Estadual (BPE)           

11h às 13h ? Oficina 1:  LeseZeichen – escutando literatura infantil com os olhos, com a pedagoga alemã Gabriele Henrichs. (É preciso fazer a inscrição no site do evento)

14h às 15h ? Mesa 8: A literatura infantil e os desafios para a cadeia criativa ? com  Andrea Taubman, autora de livros que abordam temas como autismo e luto; Marília Pirillo, ilustradora de livros infantis; Flavia Lins e Silva, escritora e mestranda em literatura infantil pela Roehampton University, de Londres; Carina Alves, escritora e psicóloga; e Janaína Leslão, escritora dos primeiros contos de fadas brasileiros com temática LGBT.

16h às 16h30 ? Lançamento do livro ?O menino que escrevia com os pés?, de Carina Alves.

16h30 às 19h ? Mesa 9: Literatura infantil: ações e transformações ? com a pedagoga alemã Gabriele Henrichs; Maria Antônia Goulart, coordenadora-geral do Movimento Down; e Elisabeth Serra, secretária-geral da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ).

14/09 (quarta-feira) ? Biblioteca-Parque de Manguinhos (BPM)       

13h às 14h ? Atividades com o projeto Cultura na Cesta, do ativista cultural e ex-jogador de basquete WG, que trabalha a interface entre esporte e literatura.

14h às 16h ? Exibição de longa francês ?A Família Bélier?, de Eric Lartigau.

16h às 16h30 ? Lançamento da coleção ?Audiolivros da Biblioteca-Parque de Manguinhos?, com o grupo Manguinhos em Cena.

16h30 às 17h ? Exibição dos curtas franceses: ?La petite casserole d?Anatole?, de Eric Montchaud; ?Insight?, de Alexandre Gangl; e ?Des silences bavards?, de Katia Martin-Maresco, com comentários de Michel Douard, presidente de uma associação francesa para deficientes esportivos e curador do Festival International du Film sur le Handicap.

17h às 19h ? Mesa 10: Educação e politicas públicas para acessibilidade ? com Michel Douard, presidente da Associação Handisport e curador do Festival International du Film sur le Handicap; Julia Levy, gerente de novas parcerias e negócios do Grupo Estação de Cinema e superintendente do Audiovisual da Secretaria de Estado de Cultura entre 2008 e 2014; Patrick Segal, escritor, cineasta e ex-atleta francês; e Gilberto Leal,presidente do Sindicato dos Exibidores do Estado do Rio de Janeiro.

19h ? Música na praça com os Embaixadores da Alegria.

15/09 (quinta-feira) ? Biblioteca-Parque Estadual (BPE)        

11h às 13h ? Oficina 2: Como tornar a sua biblioteca acessível para pessoas cegas e com baixa visão?, com Fátima Alves ? Atividades para professores, bibliotecários, integrantes do Sistema Estadual de Bibliotecas (SEB) e colaboradores das Bibliotecas-Parque do Estado do Rio.

14h30 às 16h ? Mesa 11: O legado dos Jogos Olímpicos ? com Ségolène Neuville, secretária de Estado francesa, encarregada de Pessoas com Deficiência e da Luta contra a Exclusão; Helena Bomeny, secretária municipal de Educação do Rio de Janeiro; Carlos Alberto da Silva Rocha, secretário municipal de Pessoas com Deficiência do Rio de Janeiro; e Andréa Sepúlveda, subsecretária de estado de Defesa e Promoção dos Direitos Humanos.

16h às 17h30 ? Mesa 12: As escolas e a inclusão ? com Patrícia Dorneles, coordenadora do 1º Curso de Pós-Graduação em Acessibilidade Cultural para pessoas com deficiência; Kátia Nunes, diretora do Instituto Municipal Helena Antipoff, centro de referência em educação especial responsável pela formação de professores de educação inclusiva; Marcelo Ferreira de Vasconcelos Cavalcanti, diretor do Instituto Nacional de Educação de Surdos (INES); Rosana Glat, diretora da Faculdade de Educação da Uerj e vice-presidente da Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial; e João Ricardo Melo Figueiredo, mestre e doutor em Linguística pela UFRJ, é diretor-geral do Instituto Benjamin Constant.

17h30 ? Encerramento com apresentação do coral One Voice.

PERFIL DOS PARTICIPANTES

Alain Bourdon
? Diretor do Instituto Frances do Brasil.

Andréa Sepúlveda ? Defensora pública no Rio de Janeiro e doutora em Direito Internacional dos Direitos Humanos, pela Universidade de Essex, no Reino Unido (2015). Exerce a função de subsecretária de estado de Defesa e Promoção dos Direitos Humanos. Tem graduação em Direito pela Uerj e mestrado em Políticas Públicas com ênfase em Direitos Humanos pela Universidade de Londres.

Andrea Taubman ? Autora e tradutora, escreveu os livros ?Rosa formosa?, ?A escola que eu quero pra mim? e ?O menino que tinha medo de errar?, entre outros. Seus livros abordam temas como autismo, luto, maternidade e em como lidar com os medos, sempre voltados para o público infantil.

Ann Cody ? Campeã paralímpica em atletismo, trabalhou para estabelecer políticas de igualdade de gênero e outras iniciativas para aumentar a participação de mulheres no esporte paralímpico. Supervisiona o programa de intercâmbio ?Empowering Women and Girls Through Sports Initiative? no Departamento de Estado dos EUA.

Åsa Regnér ? Ministra sueca para Infância, Terceira Idade e Igualdade de Gênero desde 2014. Antes de ser nomeada, serviu como diretora de País na ONU Mulheres, na Bolívia e como secretária-geral da Associação Sueca para Educação Sexual (RFSU). Tem mestrado em Desenvolvimento Democrático e é bacharel em Artes. Fala inglês, espanhol, alemão e português. 

Betty Siegel ? Especialista na questão de acessibilidade em centros culturais. Atua como Diretora de VSA (VerySpecialArts) e Acessibilidade no John F. Kennedy Center for the Performing Arts.  Nesta posição, Betty Siegel supervisiona programas de arte e educação para pessoas com deficiência.

Camila Alves ? Psicóloga, especializada em Terapia Corporal Reichiana. Mestranda em Psicologia pela Universidade Federal Fluminense, pesquisando o tema da acessibilidade estética em espaços culturais. Trabalha como consultora em acessibilidade cultural pela Sapoti Projetos Culturais. Há seis anos, atua em programas educativos pensando em estratégias de mediação para uma acessibilidade estética em exposições de arte. É deficiente visual e trabalha também como monitora-guia do CCBB.

Carina Alves ? Psicóloga, Escritora, Mestre em Letras e Ciências Humanas, com especialização em Psicologia do Esporte e formação em Biopsicologia.

Carlos Alberto da Silva Rocha ? Formado em Educação Física, especializado em Gestão de Políticas Públicas, atuou como Coordenador de Educação Física no Programa de Educação Juvenil (PEJ), do Programa Especial de Educação/Cieps. Responsável pela coordenação da Macrofunção de Políticas Sociais da Prefeitura do Rio de Janeiro, diretor técnico da Fundação Lar Escola Francisco de Paula (Funlar), da Prefeitura do Rio, atualmente é secretário municipal da Pessoa com Deficiência.

Claudia Gintersdorfer ? Chefe-adjunta da Delegação da União Europeia no Brasil.

Claudia Werneck ? Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1980), tem especialização em Comunicação e Saúde pela Fundação Oswaldo Cruz (1998). Ativista política, articulista, empreendedora social, palestrante internacional, pesquisadora e consultora especializada em inclusão, direitos humanos, discriminação e diversidade. Idealizou e fundou, em 2002, a Escola de Gente ? Comunicação em Inclusão.

Elisabeth Serra ? Secretária-geral da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ), integra o Movimento Por Um Brasil Literário e, em 1996, foi convidada para integrar a Comissão Coordenadora do Programa Nacional de Incentivo à Leitura PROLER.

Eva Doris Rosental ? Carioca, a economista é Secretária de Cultura do Estado do Rio de Janeiro (SEC) desde janeiro de 2015. Antes, ocupou a Superintendência de Artes da SEC, no início de 2008, e acumulou a Presidência da Fundação Anita Mantuano de Artes do Estado do Rio de Janeiro (Funarj), de outubro de 2010 até se tornar secretária. Também presidiu a Rio Arte, fundação de cultura da prefeitura carioca. Foi consultora da Presidência dos Correios para programas socioculturais e, em seguida, gerente de Patrocínios Culturais e Sociais da empresa de telefonia Brasil Telecom, no período em que morou em Brasília, de onde retornou para coordenar os projetos especiais do Programa Avançado de Cultura Contemporânea da Universidade Federal do Rio de Janeiro e, posteriormente, trabalhar no governo do estado.

Fátima Alves ? Fonoaudióloga e  psicomotricista (SBP), é professora de ciências no Instituto médico-profissional Valentin Haüy, na França. Trabalhou na Fundação Calouste Gulbenkian, em Paris, e deu formações em mediação acessível em museus como na biblioteca (BPI) e no museu Centre Pompidou em Paris, assim como em universidades. Foi responsável pelo Serviço Acessibilidade do Pavilhão do Conhecimento em Lisboa, organizando e fazendo a mediação de várias exposições, conferências e eventos culturais, além de consultoria para a produção de documentos acessíveis em braile, ampliado e em revelo, na Laville Impressions em Paris.

Flavia Corpas ? É psicanalista e curadora de artes visuais. Pesquisadora de pós-doutorado em Ciência da Literatura pela UFRJ e doutora em Psicologia Clínica pela PUC/RJ. É docente do Curso de Especialização em Acessibilidade Cultural da UFRJ, organizadora e coautora do Caderno Acessibilidades, do Programa Educativo do Museu das Telecomunicações do Oi Futuro. Foi coordenadora da Escola Livre de Artes Visuais do Museu Bispo do Rosário Arte Contemporânea.

Flavia Lins e Silva ? Formou-se em jornalismo pela PUC-RJ, fez pós-graduação em literatura infanto-juvenil pela UAB, de Barcelona, e atualmente cursa o mestrado em literatura infantil pela Roehampton University, de Londres. Tem mais de dez livros publicados para crianças e jovens, entre eles ?Diário de Pilar na Grécia?, ?Diário de Pilar na Amazônia? (traduzidos para vários idiomas), ?Nas folhas do Chá? (escrito a quatro mãos com a chinesa Liu Hong) e ?Mururu no Amazonas?, publicado pela editora Manati, prêmio de melhor livro do ano, em 2011, pela Fundação Nacional do Livro.

Gabriele Henrichs ? Pedagoga alemã, é mestre em Ciências da Reabilitação, com foco na prática do ensino para crianças com surdez. Desde setembro de 2014, apoia a série de eventos de incentivo à leitura na língua dos sinais para pessoas com deficiência auditiva organizada pela Biblioteca Pública Central e do Estado de Berlim. Fará um workshop durante a Semana de Acessibilidade e Cultura.

Gabriele Lösekrug-Möller ? vice-ministra parlamentar do Ministério do Trabalho e Social da República Federal da Alemanha.

Gilles de la Bourdonnay ? Ex-atleta e campeão paralímpico francês de tênis de mesa. Funcionário do Ministério de Relações Exteriores da França, assumiu a direção geral da Aliança Francesa de Florianópolis em 2014. Atua em ações que visam a integração de pessoas com deficiências.

Gregor Doepke ? Diretor de Comunicação do Seguro de Acidentes Obrigatório Alemão (DGUV), instituição que patrocinou a produção do documentário ?Ouro, você pode mais do que pensa? (?Gold ? Du kannst mehr als Du denkst?, 2013). É membro do conselho de curadores da Federação Esportiva Alemã de Necessidades Especiais Específicas (DBS).

Gilberto Leal ? Exibidor carioca, fundador e diretor da Top Filmes Marketing. Começou aos 14 anos como auxiliar administrativo do Cine Palácio Campo Grande. Trabalhou na Paris Filmes, na Columbia TriStar, na Warner Bros. Trabalhou ainda nas empresas Top Tape, Movie USA e Lumière. Paralelamente às atividades na Lumière, abriu sua própria empresa, a Top Filmes Marketing, que atualmente administra cinemas em Petrópolis, Itaperuna, Vassouras e Paracambi, além de ser programador de vários outros cinemas. Em 2013, assumiu a presidência do Sindicato dos Exibidores do Estado do Rio de Janeiro.

Helena Bomeny ? Especialista em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do

Rio de Janeiro e em Ciência da Informação pelo Instituto Brasileiro de Informação em

Ciência e Tecnologia. Licenciada em História pela Faculdade de Filosofia da Pontifícia

Universidade Católica do Rio de Janeiro. Foi subsecretária de Ensino da Prefeitura do

Rio de Janeiro e professora de História da rede municipal. É Secretária Municipal de

Educação do Rio de Janeiro.

Isabel Portella ? Museóloga e crítica de arte, doutora e mestre em história e crítica da arte pela Escola de Belas-Artes/UFRJ, especialista em história da arte e arquitetura do Brasil pela PUC-Rio, pesquisadora de acervo, coordenadora e curadora da Galeria do Lago Arte Contemporânea do Museu da República-Rio/ IBRAM (MinC). É coordenadora da Rede Acessibilidade em Museus ? RAM, membro do Grupo de Trabalho Interministerial (GTI) de Acessibilidade para pessoas com deficiência, com a finalidade de construir as bases para uma política de acessibilidade cultural no âmbito do Sistema Nacional de Cultura (SNC).

Janaína Leslão ? Psicóloga formada pela UNESP-Assis, onde iniciou atuação com questões de gênero, atuando na clínica com crianças e adolescentes vítimas de violência sexual. Concluiu o curso de Atualização em Violência Sexual / USP, assim como a Especialização em Saúde Mental, e foi convidada como conferencista na ATGENDER Spring  Conference 2016, pela Universidade Utrecht (Holanda). Escritora dos primeiros contos de fadas brasileiros com temática LGBT, teve sua obra de estreia ?A Princesa e a Costureira? adaptada para o teatro, com o incentivo do Proac LGBT 2015.

Jenny Sealey ? Atriz e diretora teatral. Ganhadora do prêmio Liberty Human Rights Arts, ficou conhecida por dirigir, com Bradley Hemmings, a cerimônia de abertura dos Jogos Paralímpicos de Londres em 2012. Diretora artística do Graeae Theatre Company desde 1997.

Jeong Gwan Lee ?  Embaixador da República da Coreia.

João Ricardo Melo Figueiredo ? Formado em Letras pela UFRJ, onde obteve os títulos de mestre e doutor em Linguística, foi professor do UNI-IBMR, na cadeira de baixa visão e do curso de Pós-graduação em Educação Especial da UNIRIO. É docente do Instituto Benjamin Constant desde 2007. Foi diretor do Departamento de Educação e atualmente é diretor-geral do Instituto Benjamin Constant.

Julia Levy ? Economista pós-graduada em cinema documentário, atua em diversas áreas do setor audiovisual. De 2008 a 2014 foi Superintendente do Audiovisual da Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro onde desenvolveu a política audiovisual fluminense, destacando-se os programas de democratização audiovisual Cinema Para Todos em parceria com a rede de escolas públicas estadual; Editais de fomento audiovisual; Cinema da Cidade em parceria com a Agência Nacional de Cinema visando a abertura de cinemas no interior fluminense, dentre outros projetos. Gerencia a área de novas parcerias e negócios do Grupo Estação de Cinema e desenvolve projetos de pesquisas em história do cinema.

Kátia Nunes ? Pedagoga e especialista em educação especial, Kátia é diretora do Instituto Municipal Helena Antipoff, centro de referência em educação especial responsável pela formação de professores de educação inclusiva. 

Kirsten Bruhn ? Aos 22 anos, perdeu os movimentos das pernas após sofrer um acidente de trânsito, passando pelas fases de desespero, depressão e superação. Tornou-se atleta alemã paralímpica, ganhando o ouro em Atenas (2004), Pequim (2008) e Londres (2012).  Sua história é retratada no filme ?Ouro, você pode mais do que pensa? (?Gold ? Du kannst mehr als Du denkst?, 2013).

Kim Geun Tae ? Nascido em 1957, em Gwangju, na Coreia do Sul, Kim Geun Tae tem 59 anos e é formado em artes plásticas pela Universidade de Chosun. Ele também estudou na Academie de La Grande Chaumiere, em Paris, na França. Atuou como professor de artes, foi presidente de associações e federações de apoio à cultura na Coreia e, ainda, embaixador honorário. Entre os prêmios recebidos pelo artista ao longo de sua carreira, destacam-se o de Arte da Coreia, em 2014; o de Direitos das Pessoas com Deficiência e o Prêmio Para Voluntariado, ambos em 2015. Parcialmente cego e com um implante auditivo, Kim Geun Tae é a prova de que barreiras existem para serem superadas. A delicada arte do sul-coreano tem ajudado a empoderar pessoas com deficiência por onde passa e a clamar por mais igualdade neste mundo em constante transformação.

Laurent Bili ? Embaixador da França no Brasil.

Liliana Ayalde  ? Embaixadora dos EUA para o Brasil.

Luis Henrique Mausch ? Fundador da Associação Mais Diferenças, com mais de 14 anos de atuação em inclusão de pessoas com deficiência nas áreas de educação, cultura e trabalho. Especialista em Acessibilidade e Tecnologia Assistiva.

Luiz Cláudio Pereira ? Iniciou sua carreira no judô olímpico e, durante uma luta, sofreu um acidente que o levou para a cadeira de rodas. Se reencontrou no atletismo paralímpico, nas provas de lançamento de dardo, disco, arremesso de peso e também pentatlo. Colecionou muitas medalhas em paralimpíadas, parapans e mundiais, além de recordes mundiais. Após sua aposentadoria como atleta, assumiu cargos em entidades do Movimento Paralímpico Brasileiro, como a de vice-presidente da entidade, entre 2009 e 2012.

Luiz Coradazzi  ? diretor de Artes do British Council Brasil.

Malik Badsi ? Francês, de 32 anos, é diretor e criador da YOOLA, a primeira e única agência de viagem para deficientes do mundo, focada em grandes eventos, como a Copa do Mundo e Olimpíadas. A agência é vendedora agregada dos Jogos Paralímpicos Rio 2016 e conta com mais de 50 destinos acessíveis no mundo, estando presente nos cinco continentes, com 800 viajantes por ano. A agência registra um crescimento de mais de 20% por ano desde seu terceiro ano de atuação.

Marcelo Ferreira de Vasconcelos Cavalcanti ? Diretor do Instituto Nacional de Educação de Surdos. O INES é um centro de referência na área da surdez. Com 150 anos de existência, o Instituto tem a missão de formar profissionais para atender a pessoa surda com qualidade. 

Marcelo Rubens Paiva ? Escritor, dramaturgo, roteirista e jornalista brasileiro. Escreveu em seu primeiro livro, ?Feliz ano velho?, em 1983, a história do acidente que o deixou tetraplégico. O livro virou peça e filme. Atua também como cronista, e frequentemente escreve sobre cultura e a situação política do Brasil. 

Marcio Tavares d?Amaral ? É professor emérito da UFRJ, na Escola de Comunicação, ministrando aulas na graduação e pós graduação. Dirige e realiza atividades de pesquisa no Programa de Estudos Avançados – IDEA, em especial em seu Laboratório de História de Sistemas de Pensamento. Formou-se em Direito e Ciências Sociais na PUC-Rio, fez mestrado em Comunicação e doutorado em Letras na UFRJ e pós-doutorado na Sorbonne (Universidade de Paris V). Publicou 23 livros, inclusive em colaboração com seus associados de pesquisa, nas áreas de filosofia e história da filosofia, romance, poesia e biografias históricas.

Maria Antônia Goulart ? Coordenadora-geral do Movimento Down e do MAIS – Movimento de Ação e Inovação Social. Coordenadora da iniciativa do UNICEF do livro digital acessível no Brasil. Foi responsável pela concepção e implementação do Programa Intersetorial de Educação integral ?Bairro Escola? em Nova Iguaçu.

Maria Teresa Taquechel y Saiz ? Graduada em Química pela PUC-RJ e em Dança Contemporânea e Reabilitação Motora através da Consciência Corporal e da Dança pela Escola Angel Vianna. Em julho de 2000, criou a Pulsar Cia de Dança, formada por bailarinos com e sem deficiência. Com a mesma companhia, representou o Brasil na Cerimônia de Abertura de 2004 do Internacional VSA Arts Festival, em Washington, e recebeu o prêmio Ordem do Mérito Cultural. Atualmente, é coordenadora da Pós-Graduação latu senso ?Corpo, educação e diferenças?, da Escola e Faculdade Angel Vianna. É também professora do Curso Técnico em Dança na habilitação de Técnico em Dança, com ênfase em Reeducação Motora e Terapia através da Dança.

Marília Pirillo ? Ilustradora e autora de textos voltados para o público infantil, começou trabalhando com projeto gráfico, editoração e ilustração de revistas de atividades para crianças. Criou o Laboratório de Desenhos, estúdio destinado a fornecer ilustrações para o mercado publicitário e editorial.

Martin Dowle ? diretor do British Council Brasil.

Melina Almada Sarnaglia ? Doutoranda em História e Teoria da Arte pela Uerj, com pesquisa sobre os limites éticos nas práticas colaborativas em arte contemporânea. Mestre em História e Teoria da Arte pela UFES e graduada em Artes Plásticas pela mesma universidade. Atuando como educadora em museus e centros culturais desde 2004, destaca-se pelo trabalho no Museu de Arte do Espírito Santo e como assessora pedagógica no Museu de Arte do Rio. Desde maio de 2015, é gerente de Educação no Museu do Amanhã, onde desenvolve, implementa e gerencia o programa de educação e acessibilidade do Museu do Amanhã junto à equipe de educação.

Michel Douard ? Presidente da Associação Handisport (para deficientes esportivos) da região administrativa francesa de Languedoc-Roussillon, é muito envolvido na defesa do esporte para todos. Em 2012, recebeu a insígnia de Cavaleiro da Ordem Nacional da Legião de Honra por suas ações em associações, além de ser um Cavaleiro da Ordem de Mérito. Faz parte da equipe do Festival International du Film sur le Handicap desde o início, e está dirigindo a seleção ?Publicidade e clips musicais? do festival.

Patrícia Dorneles ? Coordenadora do I Curso de Pós-Graduação em Acessibilidade Cultural para pessoas com deficiência, com o apoio do Ministério da Cultura. Superintendente de Difusão Cultural do Fórum de Ciência e Cultura da UFRJ. Coordenadora do Encontro Nacional de Acessibilidade Cultural (https://enacufrj.wordpress.com/).

Patrick Segal ? Escritor, cineasta, político, ex-atleta. Fez um ?tour do mundo? em cadeira de rodas. Escreveu 12 livros e trabalhou na produção de dois filmes. Dedicou-se à defesa das pessoas com deficiência através de suas obras seus trabalhos em ações sociais. Foi inspetor geral dos assuntos sociais até se aposentar, em 2014. Ganhou diversos prêmios internacionais literários, sociais, além da medalha Nansen, da ONU, para os refugiados, representando o Handicap Internacional, em 1996. Desde 2006, é titular da Ordem Nacional da Legião de Honra francesa.

Regina Cohen ? Pesquisadora de assuntos relativos à acessibilidade e desenho universal na FAU/UFRJ e coordenadora do Núcleo Pró-Acesso da UFRJ. Atualmente desenvolve sua pesquisa em Arquitetura sobre Acessibilidade de Pessoas com Deficiência aos Museus Tombados pelo Patrimônio Histórico Brasileiro.

Renata Andrade ? Bacharel Licenciada em Filosofia e Ciências Sociais pela PUC-BH. Mestre em Ciências Visuais pela UNIFESP. Especialista em Tecnologia Assistiva pela Fundação Don Carlo Gnocci de Madrid. Consultora na elaboração e desenvolvimento de programas inclusivos e para acessibilidade, sempre com base no sistema do Desenho Universal, de diversas empresas e instituições. Coordenadora no grupo de Valorização da Diversidade da AAPSA.

Roberto de Castro Guimarães ? Diretor de Cultura do Oi Futuro, instituto de responsabilidade social da Oi, empresa de telefonia que atua em todo o Brasil, é responsável pela manutenção de dois centros culturais, do Museu das Telecomunicações e do gerenciamento do Programa Oi de Patrocínios Culturais Incentivados. Está no Oi Futuro desde a sua fundação, em 2001, onde já atuou como gerente de Cultura e Curador de Artes Cênicas, sendo responsável pela programação dos teatros dos centros culturais da instituição.

Robin Mallick ? Ocupa o posto de diretor do Goethe-Institut Rio de Janeiro, desde 2015. Antes, foi diretor de programas da Ásia do Sul no Goethe-Institut / Max Mueller Bhavan em Nova Déli (India), de 2009 a 2015. Graduado em Línguas e Estudos Culturais e Econômicos Regionais, com ênfase em Espanha/América Latina pela Universidade de Passau (Alemanha) e pela Universidade Complutense de Madrid (Espanha). Foi diretor do Filmfest Dresden ? Festival Internacional de Curta Metragem, entre 2000 a 2009, e durante cinco anos foi secretário-geral da European Coordination of  Film Festivals, uma rede europeia de 250 festivais de cinema.

Rosana Glat ? Diretora da Faculdade de Educação da UERJ, docente do Programa de Pós-graduação em Educação e do Curso de Pedagogia. Pesquisadora do CNPq e Faperj, vice-presidente da Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial e consultora da Federação Nacional das APAEs.

Ségolène Neuville ? Secretária de Estado do Ministério de Assuntos Sociais e Saúde da França, encarregada de Pessoas com Deficiência e da Luta contra a Exclusão, desde fevereiro 2016. Secretária de Estado encarregada de Pessoas com Deficiência e da Luta contra a Exclusão, junto ao Ministério de Assuntos Socais, da Saúde e dos Direitos das Mulheres, de abril de 2014 a fevereiro de 2016. Deputada pelos Pirineus-Orientais, desde junho 2012. Vice-presidente do Conselho Geral dos Pirineus-Orientais, desde 2011.

Thierry Braillard ? Secretário de Estado do Esporte da França, trabalha com a ministra dos Direitos das Mulheres, da Cidade, da Juventude e do Esporte, desde abril de 2014. Ocupou vários cargos eletivos e políticos. Foi vice-presidente da Comunidade Urbana de Lyon (Grand Lyon), responsável pelas Atividades de Lazer e pelo Comércio de 2001 a 2007. Foi deputado da Primeira Circunscrição do Rhône, desde 2012; vice-presidente do Conselho Regional Rhône-Alpes, de 2004 a 2012; conselheiro municipal adjunto do Prefeito de Lyon, responsável pelo Esporte, de 2001 a 2014, e, depois, pelo Turismo, desde 2014.

WG ? Wanderson Geremias, mais conhecido como WG de Rua, começou sua carreira aos 15 anos. Campeão da 4ª edição da Liga Brasileira de Basquete de Rua, é instrutor de basquete e desenvolveu o projeto Cultura na Cesta, que tem o intuito de aproximar jovens e a literatura pela prática do basquete.